Notícia

Academias de ginástica apostam em novidades high tech; veja inovações

Em uma das academias, os alunos têm acesso a um aplicativo no qual ele faz um check in da aula e pode ter seus treinos todos registrados

Exercício para praticar a coordenação motora
Exercício para praticar a coordenação motora
Foto: Edson Chagas

Relógios que monitoram o coração e ainda contam as calorias gastas. Camisetas que estimulam os músculos. A tecnologia invadiu de vez no mundo fitness e vem sendo usada a serviço da malhação para melhorar o desempenho do aluno ou mesmo para que ele possa monitorar seus dados.

Para se ter uma ideia, todo ano o Colégio Americano de Medicina do Esporte divulga uma pesquisa mundial que traz as tendências do mercado fitness. Para 2017, o primeiro tópico da lista é a tecnologia portátil: frequencímetros, dispositivos GPS, relógios “smart”, pulseiras inteligentes, etc.

Imagine uma aula que te permite fazer, em 20 minutos, o equivalente a 1h30 de musculação. Sonho dos preguiçosos? Isso existe. É uma tecnologia que consiste em uma roupa de neoprene cheia de eletrodos que acionam centenas de músculos de uma vez. A pessoa precisa se mexer, claro. Ela faz agachamentos e flexões e tem um gasto de cerca de 350 calorias em poucos minutos.

Novidades

Isso existe em academias de São Paulo e Rio, principalmente. Mas, por aqui, as academias também estão correndo atrás das novidades. Na Bodytech, em Vila Velha, por exemplo, os alunos têm acesso a um aplicativo no qual ele faz um check in da aula e pode ter seus treinos todos registrados.

Na Cardio Sports, também em Vila Velha, as pedaladas fugiram do tradicional. Na aula de bike indoor, um software cria um personagem virtual. O aluno vai pedalando e tem seus dados jogados em um telão, por meio do qual o professor acompanha todo o desempenho dele. Após o treino, um e-mail é enviado automaticamente para a caixa de mensagens da pessoa, que pode ter um histórico do seu condicionamento. Ou seja, ela pode acompanhar a evolução dela nas aulas.

“O programa cria gráficos e relatórios sobre o treino do aluno, além de informar seu gasto calórico”, conta o sócio da unidade e profissional da Educação Física, Alexandre Prado.

Sensores

Bike indoor: um percurso virtual aparece no telão, com os dados do treino de cada aluno
Bike indoor: um percurso virtual aparece no telão, com os dados do treino de cada aluno
Foto: Edson Chagas

Em outro exercício, o aluno utiliza sensores para treinar uma coordenação motora. “Ele precisa reagir a luzes aleatórias em um painel. Com isso, testa seu tempo de reação. É uma atividade boa para atletas de lutas, para jogadores de futebol e até para crianças, que podem usar de forma lúdica o equipamento”, conta o empresário.

Se sua academia não é high tech, não se preocupe. “De fato, o aluno não precisa de tanta tecnologia para fazer uma atividade física. Mas alguns aparelhos permitem um controle maior do exercício e do rendimento da pessoa. Isso dá uma motivação maior”, diz Alexandre.

Tecnologias fitness

De olho no coração

O frequencímetro é um monitor de frequência cardíaca. Traz sensores que medem os batimentos, permitindo ao aluno controlar a intensidade do exercício. Bem com uma fita elástica e um relógio de pulso.

No celular

Graças a aplicativos específicos, o aluno pode acessar todas as suas informações sobre fichas de treino e resultados pelo aparelho celular

Músculos ativados

A tecnologia consiste em uma roupa de neoprene cheia de eletrodos que acionam centenas de músculos ao mesmo tempo, proporcionando um alto gasto calórico

Pedalada high tech

Nas aulas de bike indoor, há telões que mostram a performance dos alunos, além da quantidade de calorias perdidas com o exercício. Isso é possível porque a bicicleta é conectada a um software, que transmite os dados à tela. No final do treino, cada aluno recebe um e-mail com o desempenho

Sem lesões

Enquanto corre na esteira, o aluno,com sensores nas principais articulações (tornozelos, joelhos, quadril...) tem seus dados enviados a um programa que vai fazer um scaner do corpo e avaliar se está desbalanceado, ou seja, se corre risco de alguma lesão. Isso permite ao professor adequar o treino minimizando dores e evitando lesões

Passo a passo

Pulseiras inteligentes são capazes de contar os passos, medir a distância percorrida, as calorias queimadas. Algumas também monitoram o coração e o sono. Todos os dados ficam armazenados e podem ser accessados no tablet ou smartphone