Notícia

Como o aquecimento global impacta na formação de furacões

Quem explica é o comentarista de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Marco Bravo

Ventania atinge a orla de Caibarien, em Cuba, em foto desta sexta-feira, 8. Depois de atingir a ilha no início do sábado e deixar ao menos 20 mortos em todo o Caribe, o furacão Irma segue para o sul do estado da Flórida, nos EUA, com ventos de aproximadamente 260 quilômetros por hora. A previsão é que o Irma chegue na Flórida no domingo (10) de manhã. O furacão José, que atingiu hoje a categoria 4, segue logo atrás.
Ventania atinge a orla de Caibarien, em Cuba, em foto desta sexta-feira, 8. Depois de atingir a ilha no início do sábado e deixar ao menos 20 mortos em todo o Caribe, o furacão Irma segue para o sul do estado da Flórida, nos EUA, com ventos de aproximadamente 260 quilômetros por hora. A previsão é que o Irma chegue na Flórida no domingo (10) de manhã. O furacão José, que atingiu hoje a categoria 4, segue logo atrás.
Desmond Boylan

O furacão Irma passou pelo Caribe e pelos Estados Unidos provocando mortes e destruição, com ventos de até 295 km/h, atingindo a Categoria 5. Neste período, levantou-se a dúvida sobre como o aquecimento global impacta na formação de novos furacões. No quadro CBN Meio Ambiente e Sustentabilidade, o comentarista Marco Bravo explica a relação dos fenômenos naturais com o aquecimento do planeta.

Ver comentários