Notícia

Com garis em greve, ruas da Grande Vitória ficam tomadas por lixo

Nas ruas de vários bairros o acúmulo de lixo era enorme, nesta sexta-feira, mesmo com apenas um dia de paralisação

Cão revira lixo no Centro de Vitória
Cão revira lixo no Centro de Vitória
Foto: Kaique Dias CBN Vitória

Os trabalhadores terceirizados em limpeza pública da Grande Vitória anunciaram greve da categoria por tempo indeterminado. Moradores já registraram o acúmulo de lixo nas ruas nesta sexta-feira (21), um dia após o início da paralisação. A greve foi motivada pela reivindicação de reajuste salarial de 20% e tíquete alimentação de R$ 600,00, por parte dos trabalhadores. Nas ruas de vários bairros o acúmulo de lixo foi grande.

No Centro de Vitória havia montes espalhados, pois cães reviraram em busca de comida. O bancário Pedro Jorge Cardoso, de 32 anos, não sabia da greve, mas percebeu o lixo quando saiu de casa.

“Agora que fui observar que aqui está bem sujo. Vejo mais como um problema fora de casa, as pessoas tem que se conscientizar em jogar o lixo no lixo. A cidade fica muito feia e sem previsão dos garis voltarem. Até quando vai ficar assim?”, questionou, em entrevista à Rádio CBN.

A analista financeira Estela Meneguz, de 37 anos, diz que não é contra à greve, mas acredita que a população não pode ser prejudicada. “Acho que todo trabalhador deve ser reconhecido pelo que faz, mas por outro lado a população fica com lixo na porta de casa, acumulando mosquitos e doenças”, lamentou.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza (Sindilimpe), foram quatro meses de negociação, mas o reajuste oferecido pelos patrões foi de 3,19%. A presidente do sindicato, Evani dos Santos, disse que o valor não cobre nem a metade da inflação acumulada de 2016.

GANHOS REAIS

O presidente do Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana do Estado (Seluris), Marco Antônio Valente, disse que as negociações começaram em janeiro e que foi oferecido reajuste abaixo da inflação porque há seis anos a categoria estava recebendo reajustes bem acima da inflação, com grandes ganhos reais. Esse ano, por causa da crise, o sindicato está oferecendo metade da inflação. Segundo ele, há prefeituras que devem até três anos de reajuste às empresas.

A Prefeitura de Vitória informou que a Central de Serviços vai trabalhar em regime emergencial para manter a cidade limpa enquanto durar a greve dos garis. A população de Vitória pode ajudar na manutenção da cidade acionando o Fala Vitória 156. (Com informações do G1 ES)