Notícia

Crise gera indignação e decepção pelas ruas da Grande Vitória

A Rádio CBN foi às ruas e ouviu de pessoas, pelas ruas da Grande Vitória, o desejo pela saída do chefe de estado do poder e pela realização de uma nova eleição, antes do próximo ano

O dono da JBS, Joesley Batista, e o presidente Michel Temer
O dono da JBS, Joesley Batista, e o presidente Michel Temer
Foto: Reprodução

Indignação, desconfiança e decepção são alguns dos sentimentos despertados pelos capixabas diante da crise política que envolve até o presidente da República Michel Temer (PMDB). A Rádio CBN foi às ruas e ouviu de pessoas, pela Grande Vitória, o desejo pela saída do chefe de estado do poder e pela realização de uma nova eleição, antes do próximo ano.

Os brasileiros foram surpreendidos com o vazamento de conversas entre Joesley Batista, dono da JBS, e o presidente Michel Temer, supostamente coagindo com ações contra a Operação Lava-Jato feitas pelo empresário. Como todos, os capixabas nas ruas têm diversas opiniões nesse turbilhão de informações.

Em áudios divulgados, o empresário da JBS, Joesley Batista, conversa informalmente com Michel Temer, sobre formas de obstruir investigações da Justiça e deixar Eduardo Cunha calado. Para os capixabas ouvidos pela CBN, Temer se comprometeu.

Veja vídeo:

Capixabas dão sua opinião sobre a situação... por GazetaOnline

“Eu acho que ele deve sair imediatamente. Não tem condições nenhuma de continuar no poder. Mas acho que ele vai se segurar no cargo e a gente vai ficar aqui”, disse o portuário Gustavo Marques Malini. “Eu acho que ele é traíra. Tem que temer ele, o nome já diz tudo”, opinou a aposentada carioca Minerva Corrêa. “Aquela conversa com empresário ficou meio comprometedora”, acrescentou o aposentado Marco Antônio Vasconcelos. “Quando mais você vai mexendo, mais encontra coisas que desagrada o povo”, lamenta o encarregado Emanuel Lourenço.

Os capixabas são enfáticos em dizer que os brasileiros precisam escolher melhor os políticos que os representam, principalmente no ano que vem, quando estão previstas as eleições gerais. “Eu acho que a gente precisa votar um pouco melhor. Dois mil e dezoito está aí”, analisa Gustavo. “A gente está parecendo criancinha boba. Político bem, promete e a gente acredita”, compara Emanuel. “Se não houver uma mudança na política brasileira, vai acontecer de novo. Se o Temer sair quem vai eleger? Os caras que estão lá?”, aponta Marcos. “Eles são presos, ficam poucos meses na cadeia e voltam a cometer a mesma coisa”, lamenta Minerva.

As investigações contra Michel Temer acontecem no Supremo Tribunal Federal (STF). Caso haja uma denúncia, para que o presidente vire réu é necessária a aprovação de dois terços dos deputados (ou seja, 342 dos 513).