Notícia

Espírito Santo tem mais de 290 mil desempregados

Contratos de trabalho temporários poderão ser ampliados por mais 90 dias
Contratos de trabalho temporários poderão ser ampliados por mais 90 dias
Fábio Vicentini/Arquivo

Mais de 290 mil pessoas estão desempregadas no Espírito Santo. A taxa de desocupação registrada no primeiro trimestre de 2017 é a maior da série história, com 14,4%. Em comparação com o último trimestre de 2016, o índice subiu 0,9 pontos percentuais, sendo que já havia crescido 2,5% em relação ao primeiro trimestre do mesmo ano. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua.

Para o professor e economista Mário Vasconcelos, o desemprego que atinge 294 mil pessoas no Estado ainda é reflexo da crise econômica iniciada há três anos. “Desde o último trimestre de 2014 até agora essa taxa de desocupação vem crescendo”, contou.

O economista destacou que o desemprego está com índice alto em todo país, mas no Espírito Santo, outro fator contribui para esse cenário: a paralisação das atividades da Samarco após o rompimento da barragem de Mariana, Minas Gerais. Segundo Vasconcelos, a redução do emprego na indústria gera um efeito cascata em vários setores. “Cria um efeito multiplicador negativo. Ele não compra, o comércio não vende, não encomenda da indústria e a coisa vai se propagando como se fosse uma mancha de óleo”, afirmou.

O nível de empregados no Espírito Santo foi de 53,2%, 1,1 pontos percentuais abaixo do que foi constatado no último trimestre de 2016 e 1,5% a menos que no primeiro trimestre. O setor com maior número de empregados, no Estado, é o de comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, que engloba 324 mil pessoas.

Salários

De acordo com a pesquisa, o rendimento médio do trabalhador, no Espírito Santo, foi estimado em R$ 2.045 de janeiro a março de 2017, sendo 4,6% acima do registrado entre outubro e dezembro do ano anterior.

Contratações

O número de desocupados não pode ser confundido com outro índice publicado nos últimos dias, como o do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na última terça-feira (16) pelo Ministério do Trabalho. Este ano, abril foi o mês com maior número de vagas de emprego no Espírito Santo. Ao todo, foram criadas 3.548 vagas. Os setores da indústria (1.365), agropecuária (1.083) e de serviços (561) foram os que mais se destacaram no mês.

Ver comentários