Notícia

Salários lideram buscas no Portal da Transparência

Bem mais da metade das buscas tem o objetivo de acessar as informações sobre pagamentos dos servidores, de acordo com a Secretaria de Controle e Transparência

Eugênio Ricas fala da importância da busca nos de transparência
Eugênio Ricas fala da importância da busca nos de transparência
Foto: Arquivo Gazeta Online

Mais de 70% das buscas no Portal da Transparência do Governo do Estado são destinadas aos valores dos salários de servidores estaduais. Este levantamento é da Secretaria Estadual de Controle e Transparência (Secont-ES). As buscas para saber como estão o andamento de obras do Estado não passam de 0,5% do total por procura de informações. O Portal da Transparência contém informações importantes sobre os gastos do governo, onde a população pode acompanhar custos e investimentos. Sites parecidos também são organizados pelas prefeituras.

Em números absolutos, os capixabas – ou mesmo pessoas de fora do Estado – fizeram mais de 2,8 milhões buscas por informações quanto ao pagamento dos servidores, enquanto as buscas por investimentos e execuções de obras, por exemplo, mal passam de 21 mil procuras. O secretário de Controle e Transparência, Eugênio Ricas, alerta quanto à necessidade de um uso consciente da ferramenta, no sentido de fiscalizar e cobrar as instituições públicas.

“É uma característica do brasileiro, que está mais preocupado com o quanto o vizinho ganha, do que verificar se a escola que o filho estuda está prestando o serviço, se os valores investidos em saúde estão dentro da lei. Temos de convencer as pessoas a utilizar para que a gestão melhore”, diz.

Na lista das maiores buscas, obras ficam em oitavo lugar. Em primeiro lugar fica a busca por salários de servidores. Em segundo lugar estão os gastos de despesas do governo, em 6,4%; e compras consolidadas, em 3,2% dos casos.

DENÚNCIAS

Com base nas informações, a população também pode realizar denúncias de, por exemplo, irregularidades em obras. A ouvidoria do Estado recebeu 824 denúncias no primeiro semestre deste ano.