Notícia

Acaps avalia vendas nos supermercados para planejar aberturas em 2019

A entidade está monitorando de perto os resultados das vendas durante os domingos de janeiro e fevereiro de 2018

Fila nos caixas dos supermercados aos domingos
Fila nos caixas dos supermercados aos domingos
Foto: Patrícia Scalzer

A Associação Capixaba de Supermercados (Acaps) está interessada na possibilidade dos supermercados capixabas funcionarem por uma período maior nos domingos de 2019. Para isso, a entidade está monitorando de perto os resultados das vendas durante os domingos de janeiro e fevereiro de 2018.

De acordo com Hélio Schneider, que é superintendente da Acaps, os possíveis bons resultados podem ser usados como argumento na negociação da convenção coletiva, que acontece apenas no mês de novembro, entre representantes dos empresários e dos trabalhadores.

Leia também

No acordo firmado no ano passado, ficou acertado que os supermercados poderiam abrir as portas nos dois últimos domingos de dezembro, e também nos meses de janeiro e fevereiro. Nos demais meses do ano a abertura dos supermercados aos domingos é proibida.

“Vamos fazer uma avaliação das vendas de janeiro e fevereiro. Se for positivo, com certeza para 2019 a gente vai manter ou pode até ampliar (o período de funcionamento)”, explicou o representante da Acaps.

Além das recorrentes divergências entre trabalhadores e empresários, a possível abertura dos supermercados aos domingos também divide a opinião dos consumidores. O técnico de enfermagem José Luiz da Silva, morador do Bairro Bomfim, em Vitória, é uma das pessoas a favor do funcionamento.

“Para quem está precisando, é bom abrir, porque as vezes não temos tempo durante a semana. Ruim é para quem trabalha no supermercado. Para nós (consumidores), sempre é bom”, opinou o consumidor.

Por outro lado, o pintor Arnaldo Oliveira Júnior, morador do bairro Jucutuquara, é contra a abertura dos supermercados aos domingos. Na avaliação dele, com os mercados fechados, os funcionários teriam mais tempo para aproveitar com a família.

“Eu acho que não muda nada, porque eles funcionaram até mais tarde nos dias de semana e dá para as pessoas fazerem as compras depois do expediente. É uma carga-horária a mais para o pessoal que trabalha nos supermercado”

As negociações em novembro acontecem entre o Sindicato dos Comerciários do Espírito Santo (Sindicomerciários-ES) e também a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES).

Ver comentários