Notícia

PM terá aplicativo para multar motoristas e acelerar atendimento

Além de ser utilizado para aplicar multas, serviço também será utilizado para informar as missões diárias de cada policial

Policiais militares do Espírito Santo poderão usar os aparelhos de celular para aplicar multas de trânsito
Policiais militares do Espírito Santo poderão usar os aparelhos de celular para aplicar multas de trânsito
Foto: Marcos Fernandez | Arquivo

Dentro de alguns meses os policiais militares do Espírito Santo poderão usar aparelhos de celular para aplicar multas de trânsito. A inovação acontece por conta da utilização de um aplicativo que está em fase de testes. O sistema foi batizado como Baon - uma abreviação de Batalhão Online. 

O coronel Antônio Marcos de Souza Reis, comandante do Policiamento Ostensivo da Região Metropolitana de Vitória, afirmou que, além das infrações de trânsito, o aplicativo também será usado para informar as missões diárias de cada policial.

As missões variam da abordagem a ônibus, carros, motos, pessoas em situação suspeita, entre outras, de acordo com a demanda de cada bairro. Através do sistema de GPS de cada smartphone, o aplicativo vai traçar um mapa com a localização de todos os policiais em serviço.

A expectativa é para que a PM comece usar o recurso para aplicar multas até o final deste ano. As funções referentes às outras missões do dia a dia já estão habilitadas. Todas as multas cadastradas serão enviadas diretamente para o sistema do Detran-ES. A aplicação de multas não será restrita aos militares do Batalhão de Trânsito. Todos os policiais que realizarem o curso de qualificação interna para autuar infrações de trânsito poderão aplicar as penalidades.

"Isso vai dinamizar o trabalho da Polícia Militar, vai economizar tempo e vai fazer com que os policiais tenham mais disponibilidade operacional e que haja uma gestão operacional mais eficiente no emprego dos nossos recursos", avaliou o Coronel Souza Reis.

O teste com o aplicativo é realizado em 30 aparelhos, na 1ª Cia do 1º Batalhão. A previsão é de que 500 policiais contem com a tecnologia até o final deste ano e que toda a Polícia Militar esteja equipada até o fim de 2019.

Ver comentários