Notícia

PM vai usar unidade com tecnologia móvel e câmeras no Bairro da Penha

A comunidade conta com uma sede fixa da PM, o Destacamento Policial Militar (DPM), mas continua sendo alvo de traficantes

Bairro da Penha, em Vitória, é alvo de traficantes
Bairro da Penha, em Vitória, é alvo de traficantes
Foto: Rogério Lages | Whatsapp Gazeta Online

O Bairro da Penha, em Vitória, vai receber uma das 60 unidades móveis comunitárias da Polícia Militar que estão previstas para serem instaladas no Estado até o final deste ano.

A comunidade conta com uma sede fixa da PM - o Destacamento Policial Militar (DPM) - mas continua sendo vítima da insegurança imposta por traficantes. Ouvintes da CBN relatam que bandidos ainda ostentam armas em ruas do bairro.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) lançou um edital para adquirir as vans que vão servir para a montagem das unidades: são veículos com tecnologia embarcada, com computador e câmeras de vídeo.

Comandante de Polícia Ostensiva Metropolitano, o coronel Antônio Marcos de Souza Reis, disse que a implantação dessas unidades, com a tecnologia, vai tornar mais eficiente o trabalho da Polícia nas comunidades, como o Bairro da Penha.

"É um sistema de software que a própria Polícia Militar está desenvolvendo, e vai dinamizar a gestão operacional do emprego desses recursos. Dentro desse software, tenho geolocalização, tenho a possibilidade de melhor comunicação entre os policiais militares daquela região", explicou Souza Reis.

Leia também

A tecnologia na van estará integrada com o Batalhão Online, aplicativo de celular usado por militares para informar ao gestor o cumprimento das missões diárias.

"Essa tecnologia já está em fase de testes. Nós já temos 30 smartphones sendo utilizados na Primeira Companhia do Primeiro Batalhão para termos exatamente o detalhamento do funcionamento do software e as suas necessidades de operação", contou.

Está prevista para o ano que vem a compra de mais 30 vans - totalizando 90 veículos e pontos monitorados em todo o Estado. O investimento total é de R$ 23 milhões. Os outros locais que terão as bases móveis ainda não foram divulgados, mas o coronel Souza Reis afirmou que os bairros atendidos pelo programa Ocupação Social terão prioridade.

 

Ver comentários