Notícia

Os bairros mais perigosos para motoristas de aplicativo no ES

Os locais foram divulgados nesta segunda-feira (10) pela Associação de Motoristas de Aplicativos do Espírito Santo (Amapes)

Motorista de 31 anos fala de assalto que sofreu
Motorista de 31 anos fala de assalto que sofreu
Foto: Caíque Verli | CBN Vitória

Dez bairros da Grande Vitória são considerados os mais perigosos para motoristas de aplicativo no Espírito Santo. Em Vitória, o bairro Gurigica é o mais arriscado; em Vila Velha: Barramares, Santa Rita, Cobi, Jabaete e Morada da Barra; em Cariacica: Porto de Santana e Itaquari e na Serra, Jardim Carapina e Carapina Grande. As informações foram divulgadas pelo presidente da Associação de Motoristas de Aplicativos do Espírito Santo (Amapes), Luiz Fernando Müller.

A LISTA

Vitória

Gurigica

Vila Velha

Barramares

Santa Rita

Cobi

Jabaete

Morada da Barra

Cariacica

Porto de Santana

Itaquari

Serra

Jardim Carapina

Carapina Grande

LEVANTAMENTO

O levantamento tem como base as ocorrências informadas à Associação e também informações que os próprios motoristas recebem de aplicativos que alertam sobre esses pontos de risco, com mais casos de assalto e sequestros-relâmpago. Por conta disto, a violência em diversos bairros da Grande Vitória faz com que as pessoas que trabalham nesse ramo alterem o atendimento a moradores destas regiões.

> Aplicativos: carros abordados em bairros por parecerem com de polícia

Além de relatarem que são obrigados a seguir as regras do tráfico, como abaixar o vidro, condutores contam que já foram expulsos de quatro bairros por estarem com veículos de modelos semelhantes a carros descaracterizados que seriam, segundo eles, utilizados pela Polícia Civil. Os traficantes temem que sejam agentes da polícia entrando para prender criminosos que comandam os bairros.

Luiz ainda confirmou que esses casos já ocorreram em Gurigica, comunidade de Vitória, Barramares e Jabaeté, em Vila Velha, e em Carapina Grande, na Serra. "Mesmo você identificando que é de aplicativo, o 'cara' fala: 'não, com esse carro você não entra aqui'. O próprio bandido fala: esses carros são os carros que a Polícia usa. Então, é perigoso você entrar".

A CBN conversou com um motorista de 29 anos, que viveu isso na pele em Carapina Grande, e pediu para não ser identificado. O motorista estava com um Ford Ka Hatch branco, um desses modelos - o outro carro "proibido" é o Fiesta Sedan, também da cor branca.

Com medo, ele pensa em largar o trabalho. Mas enquanto atua na direção, tenta se proteger. "Eu nem fico perto mais dessas regiões. Se eu pego uma corrida para esses locais de risco, já desligo o aplicativo para não receber mais pedidos naquela região e retorno para um local mais seguro", conta.

O QUE FAZER?

O comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Alexandre Ramalho, pede que motoristas e moradores dessas regiões informem oficialmente sobre essa prática. "Isso está nos chegando agora por você que está relatando isso. São atos covardes. Duvido que, com uma viatura com giroflex parado, na frente desses bairros, esses atos aconteçam. Eles se aproveitam do momento em que a Polícia Militar, da parte ostensiva, não está nesses bairros para fazer isso".

Em nota, a Polícia Civil orientou que os motoristas sempre devem registrar as ameaças e disse que todos os casos registrados são investigados. As denúncias podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br. O sigilo e anonimato são garantidos. (Com a colaboração de Eduardo Dias)