Notícia

Compras de final de ano devem incrementar R$ 52 milhões na economia

Cosméticos, perfumaria e vestuário estarão no topo das vendas, seguidos por alimentos, brinquedos e eletrônicos

Movimento no comércio no Natal: lojistas estão confiantes com as vendas devido à injeção de dinheiro com o pagamento dos servidores
Movimento no comércio no Natal: lojistas estão confiantes com as vendas devido à injeção de dinheiro com o pagamento dos servidores
Foto: Carlos Alberto Silva

Os empresários do setor do comércio capixaba estão otimistas com as vendas de final de ano. De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços, e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio), o faturamento com os presentes de Natal deve ser 1,8% maior se comparado com 2017, o que representará um faturamento real de R$ 52 milhões.

O Natal é a melhor data para o comércio, porém, nos últimos três anos o setor teve resultados negativos no Espírito Santo. Este ano, o crescimento ainda é considerado tímido, mas com previsão de retomada de crescimento.

Para o presidente da Fecomércio, José Lino Sepulcri, o desfecho da eleição para presidente da República, com a vitória de Jair Bolsonaro (PSL), deve contribuir para a confiança dos consumidores na hora das compras.

“Entendemos que com a eleição do novo presidente existe um ar diferente, de otimismo, de mudanças. A população brasileira clama por mudanças e já se sente que tudo vai mudar”, afirmou.

De acordo com José Lino, o empresariado também está otimista, com previsão de que 2019 será um bom ano para o comércio. “A própria Bolsa de Valores já repercutiu isso, principalmente nos últimos 20 dias, com a definição das pesquisas da eleição de Bolsonaro. Respira-se otimismo e estamos trabalhando com essa hipótese”

Segundo a Fecomércio, as pessoas devem gastar, em média, R$ 150 por presente. Cosméticos, perfumaria e vestuário estarão no topo das vendas, seguidos por alimentos, brinquedos e eletrônicos.

Empregos temporários

O aumento nas vendas também terá reflexos na oferta de trabalho. Para reforçar a equipe, cerca de três mil vagas de empregos temporários serão geradas agora em novembro e início de dezembro. Desse total, 600 devem ser efetivados em 2019.

Ver comentários