Notícia

Após um ano da queda, entrega da Ponte da Madalena segue sem previsão

Moradores e comerciantes da Barra do Jucu reclamam da demora na entrega da ponte. O governo do Estado, que ficou responsável pela reconstrução da estrutura, apresentou um projeto para uma nova ponte, mas até agora nada foi definido

O presidente da Associação de Moradores da Barra do Jucu, Denivaldo Falcão Ferreira, diz que, desde a queda da ponte, a estrutura que ficou não recebeu manutenção ou limpeza.
O presidente da Associação de Moradores da Barra do Jucu, Denivaldo Falcão Ferreira, diz que, desde a queda da ponte, a estrutura que ficou não recebeu manutenção ou limpeza.
Foto: José Carlos Schaeffer

Um ano após a queda e a promessa de reconstrução, a Ponte da Madalena, localizada na Barra do Jucu, em Vila Velha, segue sem prazo para ser entregue à população local. A estrutura, que era o portão de entrada da Reserva Ecológica de Jacarenema, foi derrubada pela força da correnteza do Rio Jucu durante fortes chuvas no dia 3 de dezembro de 2017.

Desde então, nada foi feito, como explica o presidente da Associação de Moradores da Barra do Jucu, Denivaldo Falcão Ferreira. “Continua a mesma coisa. Não fizeram manutenção, não tiraram uma peça da estrutura que está enferrujada. Tudo que caiu há um ano atrás está do mesmo jeito”, disse.

Denivaldo explica que a falta da estrutura diminuiu o movimento na região, principalmente aos finais de semana. Segundo ele, cerca de 500 ciclistas que faziam trilhas na reserva e utilizavam a ponte como caminho, deixaram de passar pelo local.

O peixeiro Mario da Rocha Neves afirma que o faturamento caiu 60% logo após a queda da ponte, há um ano.
O peixeiro Mario da Rocha Neves afirma que o faturamento caiu 60% logo após a queda da ponte, há um ano.
Foto: José Carlos Schaeffer

Sem o caminho para a reserva de Jacarenema, ponto de lazer para turistas e moradores, o movimento comercial também caiu. O peixeiro Mario da Rocha Neves, 52, afirmou que o faturamento caiu cerca de 60% depois da queda da ponte. Ele, que trabalha no estabelecimento há poucos metros da estrutura, diz que muitos dos clientes compravam por transitar pelo local, e que agora, como não existe mais a passagem, não há a mesma procura de antes.

“Começamos a sentir o prejuízo duas semanas depois que a ponte caiu. Pessoas de outros bairros que passavam por aqui, viam o peixe e compravam. Agora, como eles não conseguem chegar, a gente não vende”, explicou o peixeiro.

NOVA PONTE

O governo do Estado, que ficou responsável pela reconstrução da estrutura, apresentou um projeto moderno para uma nova ponte, que não agradou os moradores da região. Depois disso, um outro pré-projeto foi apresentado e ficou de ser avaliado. No entanto, nada foi definido.

Ilustração do novo projeto da Ponte da Madalena, na Barra do Jucu, em Vila Velha. Mas o projeto ainda não saiu do papel.
Ilustração do novo projeto da Ponte da Madalena, na Barra do Jucu, em Vila Velha. Mas o projeto ainda não saiu do papel.
Foto: Divulgação / PMVV

Moradores da região pedem a reconstrução da ponte de forma simples, no estilo rústico do bairro. O comerciante Luiz Carlos Coelho, 63, residente na Barra do Jucu, afirma que a estrutura deve ser nos moldes da região, sem danificar a natureza. “Uma ponte de concreto feito numa área de reserva é uma coisa absurda. E, mesmo assim, caiu. Devia ser como antes: rústica, feita de madeira e cordas, apenas para pedestres e ciclistas”, afirmou o morador.

Em nota, a Secretaria Estadual de Agricultura informou que foram realizadas, no mês de novembro, duas reuniões com a comunidade para a apresentação de mais um projeto para a nova ponte. No entanto, por se tratar de área de proteção ambiental, está sendo aguardada a deliberação do Conselho do Parque Natural Municipal de Jacarenema para que o projeto de engenharia e construção da ponte tenha sequência.

No entanto, o Conselho, que é de responsabilidade da Prefeitura de Vila Velha, não está formado. Em nota, a administração municipal informou que o cronograma para o restabelecimento da composição e funcionamento do Conselho do Parque Natural Municipal de Jacarenema ainda não foi definido. Questionada sobre um prazo para a formação e retorno dos trabalhos do Conselho, a prefeitura não respondeu.

MADALENA

A Ponte da Madalena foi construída em 1896 e tem o nome em homenagem à Banda de Congo da Barra do Jucu, que ficou famosa pela música “Madalena do Jucu”, do cantor e compositor Martinho da Vila. O artista gravou a música em 1989 e a incluiu no álbum “O canto das lavadeiras”.

Em 2015, a ponte passou por um processo de restauração e se tornou o portão de entrada da Reserva Ecológica de Jacarenema, que guarda uma rica diversidade de vegetação nativa do Estado.

Ver comentários