Notícia

Falamansa celebra carreira e grava making of de DVD em Itaúnas

Banda é uma das atrações do Festival Nacional Forró de Itaúnas, que chega à 17ª edição entre os dias 15 e 22 de julho

Falamansa sobe ao palco no dia 22 de julho
Falamansa sobe ao palco no dia 22 de julho
Foto: Divulgação

Quem viveu o início dos anos 2000 certamente se lembra de sucessos como “Xote dos Milagres” e “Xote da Alegria”. Esses e outros hits do Falamansa serão apresentados em mais uma passagem do grupo pelo

Festival Nacional Forró de Itaúnas, que começa no dia 15 de julho

- a banda se apresenta por lá no dia 22, encerramento do festival.

Em entrevista ao C2, o vocalista Tato falou um pouco sobre a carreira, histórias com o festival e o que o público pode esperar do show. Confira o bate-papo:

Itaúnas é uma cidade com grande tradição no forró no Espírito Santo, esse é o motivo da gravação do DVD na cidade?

Itaúnas representa o ponto de partida de todos os sonhos e objetivos da Falamansa. Além disso, a vila é também referência para o estilo musical que escolhemos, nada mais justo que, num momento comemorativo como esse , dividir com nossa "tribo" essa alegria.

Qual a relação de vocês com a cidade?

Antes mesmo da banda, eu já frequenta a vila de Itaúnas e criei um laço muito forte com o lugar... E isso foi fundamental para o surgimento da Falamansa. Aí depois do início da banda, cada show em Itaúnas é uma expectativa enorme! Uma gratidão que não cabe no peito! Não vejo a hora, mais uma vez.

Qual a expectativa de se apresentarem em um festival tão tradicional no Espírito Santo?

Pois é. É talvez o maior festival, de caráter competitivo, do nosso país! O Fenfit é um evento lindo, cultural, que tem crescido a cada ano e fico muito feliz por fazer parte dessa história. É um pedaço da música brasileira sendo preservado e, principalmente, se reciclando com bandas novas misturadas a grandes artistas já consagrados da música nacional. O que se faz aqui, é resistência!

Vocês vêm de São Paulo, que é uma cidade não tão lembrada pelo público quando o assunto é forró. Como foi esse encontro com o gênero na cidade?

Engana-se quem pensa que São Paulo não tem forró por não ser parte do Nordeste. São Paulo é, a maior capital nordestina em número de nordestinos. E quando alguns grupos começaram a criar eventos de forró nas faculdades, por isso até o termo "universitário", começamos a ter contato com a cena de forró de São Paulo, e perceber o quanto era forte . Dominguinhos, Oswaldinho do Acordeon, Trio Virgulino, Trio Chamego, Anastácia, Trio Sabiá, Trio Nordestino, passaram a ser para nós uma escola, diária, nos eventos de forró.

Ano passado vocês lançaram o disco "Lá Da Alma", o show será mais focado no disco?

O show é da Falamansa... da história da banda. Tem todos os grandes sucessos.

Como é lançar um disco independente em comparação a um trabalho lançado por uma grande gravadora?

A gravadora é muito boa pra alavancar uma carreira. Para um artista novo, por exemplo é essencial. Mas para a Falamansa, que tem seu próprio escritório, trabalha com seus próprios divulgadores, e realiza suas próprias produções, a gravadora acaba perdendo um pouco o sentido. Lançamos o disco independente e só distribuímos através de alguma gravadora ou distribuidora.

Nos últimos anos houve uma grande explosão do sertanejo universitário, isso afetou o público de vocês ou do forró em geral?

Nosso público independe um pouco de gênero musical. Mesmo com as ascensões meteóricas e músicas de sucesso instantâneo que pontuam o mercado hoje, as pessoas têm um carinho e um respeito muito grande pelo nosso trabalho. Conseguimos assim manter uma agenda cheia em eventos dos mais variados.

Como vocês enxergam o atual momento da música popular no Brasil?

Acredito que a música brasileira pode muito mais... a diversidade cultural do nosso país é uma das maiores do mundo, mas o que se vê hoje é um país "monocultural", repetitivo e apelativo, visando mais o capital e menos a arte. Temos muito mais pra oferecer.

Os gêneros genuinamente brasileiros, como o forró, ainda têm espaço na grande mídia?

O forró não sai de cena pois é parte da cultura. Não foi um produto de marketing criado da noite para o dia. É parte da história brasileira. Numa novela, no horário político, nos programas de "calouros modernos", numa rádio , num novo sucesso da MPB, sempre tem o forró , baião, xote, ali presente. É o retrato de um povo. De várias gerações.

O que o público pode esperar do show?

Comemoração , alegria e gratidão! Ter uma banda que completa 20 anos, com a mesma formação, ainda fiel aos mesmos objetivos do início, é algo que temos que agradecer a cada dia. Não vemos a hora de fazer isso em Itaúnas, em cima do palco. Vai ter muita surpresa, pode ter certeza!

 

17º Festival Nacional Forró de Itaúnas

De 15 a 22 de julho, a partir das 22h, no Bar Forró, no centro de Itaúnas. Ingressos (meia/antecipado): R$ 50 (15 a 20/07); R$ 60 (21/07); e R$ 70 (22/07). À venda na bilheteria ou no site www.tiketdigital.com.br. Informações: (27) 99819-2863 e (27) 3762-5087.

Sábado (15)

Abertura oficial

DJ Fabrício Bravin (22h), Trio Maracá (22h30), Amelinha (0h), Nando Nogueira (2h), Trio Fogumano (4h).

Domingo (16)

1ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Fuá de Latada (22h30), Janayna Pereira (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Deda e Hedran – Forró D2 (4h30).

Segunda-feira (17)

2ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Mariana Melo (22h30), Dorgival Dantas (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Coração Nordestino (4h30).

Dia 18

3ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Os 4 Mensageiros (22h30), Hermelinda (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Dona Zefa (4h30).

Dia 19

4ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Trio Estopim (22h30), Anastácia (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Tiziu do Araripe (4h30).

Dia 20

1ª fase da final

DJ Fabrício Bravin (22h), Cosme Vieira (22h30), Benício Guimarães (0h), 1ª etapa da fase final com 6 finalistas (2h), Marrom (4h30).

Dia 21

2ª fase da final

DJ Fabrício Bravin (22h),

Xaxado Novo (22h30), Zeca Baleiro (0h), 2ª etapa da fase final com 6 finalistas (2h30), Trio Xamego (4h30).

Dia 22

Finalíssima Fenfit 17ª Edição

DJ Fabrício Bravin (22h), resultado campeões do Fenfit (22h30), Falamansa (0h).

Sábado (15) 

Abertura oficial

DJ Fabrício Bravin (22h), Trio Maracá (22h30), Amelinha (0h), Nando Nogueira (2h), Trio Fogumano (4h).

Domingo (16)

1ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Fuá de Latada (22h30), Janayna Pereira (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Deda e Hedran – Forró D2 (4h30).

Segunda-feira (17)

2ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Mariana Melo (22h30), Dorgival Dantas (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Coração Nordestino (4h30).

Dia 18

3ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Os 4 Mensageiros (22h30), Hermelinda (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Dona Zefa (4h30).

Dia 19

4ª classificatória

DJ Fabrício Bravin (22h), Trio Estopim (22h30), Anastácia (0h), 6 bandas/trios concorrentes (2h), Tiziu do Araripe (4h30).

Dia 20

1ª fase da final

DJ Fabrício Bravin (22h), Cosme Vieira (22h30), Benício Guimarães (0h), 1ª etapa da fase final com 6 finalistas (2h), Marrom (4h30).

Dia 21

2ª fase da final

DJ Fabrício Bravin (22h),

Xaxado Novo (22h30), Zeca Baleiro (0h), 2ª etapa da fase final com 6 finalistas (2h30), Trio Xamego (4h30).

Dia 22

Finalíssima Fenfit 17ª Edição

DJ Fabrício Bravin (22h), resultado campeões do Fenfit (22h30), Falamansa (0h).

Ver comentários