Notícia

Jazz, blues e rock invadem o Caparaó durante o feriadão

Primeiro Festival Caparaó de Jazz & Blues leva programação variada à região

Foto: Divulgação

No início dos anos 1970, um grupo de 16 jovens descobriu na região nas montanhas do Espírito Santo o lugar ideal para viver um estilo de vida alternativo. Ali se instalaram, e fundaram a Casa Mãe, onde viviam juntos em sintonia com a natureza. Assim surgiu a comunidade de Patrimônio da Penha, parte do município de São Lourenço, nas montanhas capixabas.

O clima rústico e pacato da região, ainda hoje preservado com entusiasmo pelos moradores, será palco do Festival Caparaó de Jazz e Blues, que contará com atrações como Sunrise Blues Band, André Prando e os cariocas da Facção Caipira durante quatro dias.

Pelo lugar ser rodeado de misticismo e natureza, Tin Megali, um dos organizadores conta que houve a preocupação com o impacto do festival.

“A gente tinha preocupação de não criar ruído na vila, porque já temos uma relação forte com o lugar. Então nos reunimos com a prefeitura e a comunidade para ajustar tudo”, explica.

A recepção da comunidade, segundo ele, tem sido positiva, já que o evento vai movimentar o turismo na região.

O vocalista da banda Facção Caipira, Jan Santoro, diz que a conexão com a natureza será um diferencial
O vocalista da banda Facção Caipira, Jan Santoro, diz que a conexão com a natureza será um diferencial
Foto: Divulgação

“Levará turismo numa época que não tem movimento. Até estimulou a criação de organizações que não existiam antes na cidade, como uma agência de turismo, por exemplo. Os moradores estão alugando até os quartos de suas casas”, conta.

Atrações

O vocalista da banda Facção Caipira, Jan Santoro, diz que a conexão com a natureza será um diferencial.

“Existem poucos festivais de música que promovem esse contato com a natureza. É um momento muito especial, que reflete muito nas pessoas que participam daquilo, porque o local todo está imerso nessa experiência”, frisa.

André Prando, que se apresenta hoje, destaca que é muito bom participar de eventos como esse.

“É sempre bom encontrar as outras bandas, porque a gente desenvolve uma boa relação, não só profissional, mas também pessoal. De muitos deles eu sou amigo, então é muito legal essa troca”, destaca.

Para Caio Bonomo, guitarrista da banda Sunrise Blues Band, tocar em um festival é uma experiência nova.

“A banda existe desde 2002, mas a formação de músicos atual é bem recente, do início do ano. Quando recebemos o convite fiquei um pouco ansioso”, revela.

No domingo (15), haverá uma programação especial aberta aos moradores da comunidade, com início previsto para às 11h, com a participação de membros das bandas. Também será montada uma feira agroecológica, com produtos da região, na área de eventos.

Tin Megali também conta que outro plus do evento é o sarau “Versos e Outros Causos”, que vai acontecer paralelamente ao festival em diversos pontos da vila.

“Haverá apresentações culturais com recitação de poesia, exposição de arte, distribuição de livros, além de uma palestra sobre a história do Caparaó e, com certeza, das culturas indígena e hippie”, salienta.

Programação

12 de outubro

17h: Zero28 Trio & Talita Guimarães; Zé Moreira e André Prando

13 de outubro

17h: Pedrinho Alcântara Trio, From Garage e Facção Caipira (RJ)

14 de outubro

17h: Ventaca, Sunrise Blues Band e Amanita Flying Machine

15 de outubro

11h: A Mesa e jam session com vários músicos do Festival (entrada franca).

Informações: (27) 99741-0770 ou facebook.com/

festivalcaparao.

Ingressos: Passaporte para todos os dias: R$ 140. Passaporte promocional: R$ 70 + 1kg de alimento não perecível. Ingressos para cada dia: R$ 40. À venda na Aufftour Viagens, Nina Acessórios e no Restaurante Portal.

 

 

Ver comentários