Notícia

Com Willian suspenso, Borja pode voltar a ser titular depois de um mês

Último jogo do colombiano como titular do Palmeiras foi contra o Tucumán, no dia 24 de maio. Depois disso, ele foi reserva em quatro partidas e desfalque em três

Cesar Greco/Palmeiras

Utilizado nos 11 jogos de Cuca nesta passagem pelo Palmeiras, Willian recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória por 4 a 2 sobre o Bahia e não poderá enfrentar o Atlético-GO, às 21h de quarta-feira, no Allianz Parque. Isso deve abrir espaço para Miguel Borja começar como titular do Verdão depois de praticamente um mês fora da formação principal.

O colombiano não começa como titular do Palmeiras desde a vitória por 3 a 1 sobre o Atlético Tucumán (ARG), em 24 de maio. Depois disso, ficou no banco e entrou no segundo tempo das partidas contra São Paulo, Internacional e Atlético-MG. Contra Coritiba, Fluminense e Santos, nem ficou à disposição por estar a serviço da seleção colombiana. Contra o Bahia, por fim, começou na reserva e não entrou. Willian foi utilizado como centroavante nesses duelos.

O último gol de Borja faz ainda mais tempo. Foi na primeira partida sob o comando de Cuca, contra o Vasco, em 14 de maio. Na ocasião, ele anotou duas vezes e deu indícios de que enfim poderia engrenar pelo Palmeiras.

O discurso de Cuca também apontava para isso. Assim que chegou, o treinador disse que queria fazer o jogador "perder o medo de ser substituído" e prometeu deixá-lo em campo por 90 minutos contra o Vasco. Cumpriu, mas o substituiu nos outros dois jogos em que o escalou, contra Inter e Tucumán.

Borja tem seis gols em 19 jogos pelo Palmeiras, sendo 12 como titular. Ele só atuou por 90 minutos em quatro ocasiões. São números ainda muito discretos, ainda mais se levado em conta o seu desempenho brilhante pelo Atlético Nacional (COL) no ano passado e o peso de sua contratação, a mais cara da história do clube (10,5 milhões de dólares, cerca de R$ 34 milhões).