Notícia

Com 16 anos e 1,85m, capixaba é a nova promessa do vôlei de praia

Capixaba venceu etapa do Sul-Americano sub-18 e também Jogos Olímpicos da Juventude 2018

O Espírito Santo é um dos principais berços do vôlei de praia brasileiro, terra de onde saíram grandes jogadores e a cada temporada um novo talento surge nas areias capixabas. Enquanto Alison e Larissa já são nomes consagrados mundialmente, uma nova geração de prodígios começa a pedir passagem. E uma das novidades que merece atenção especial é Thãmela Coradello.

Com apenas 16 anos e 1,85m, Thãmela Coradello está em estado de graça após conseguir conquistar o importante título na segunda etapa do Sul-Americano sub-18, que foi disputado em Cochabamba, na Bolívia.

A conquista da capixaba foi jogando ao lado da mineira Maria Luiza. Duas meninas da mesma idade, com os mesmos sonhos e que se conheceram dias antes da competição.

“A gente nunca tinha jogado juntas. Fizemos três treinos, na segunda, na terça e na quarta e e competição começou na quinta-feira. A afinidade foi muito grande e conseguimos o título. Estou muito feliz”, explicou a jogadora, que ainda não sabe se a dupla com Maria Luiza vai continuar.

Foram três dias de competição, com Thãmela e Maria Luiza conseguindo seis vitórias, deixando para trás duplas de Peru, Equador, Colômbia e Bolívia. “O jogo mais difícil foi a final”, opina Thãmela, lembrando da partida que foi vencida por 2 a 1, com parciais de 21x15,19x21 e 15x10.

Além de toda a alegria de ter conquistado o título na primeira competição internacional que disputou, Thãmela tem outro grande motivo para estar em festa. Com a vitória no Sul-Americano, a capixaba garantiu vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude, que acontece em outubro do ano que vem, na Argentina.

“Foi sensacional ser campeão e essa experiência nos Jogos Olímpicos da Juventude também vai ser incrível”, finalizou Thãmela, que no mês de agosto vai disputar a terceira etapa do Sul-Americano, no Chile.

Alison, Bruno e Larissa são exemplos

Thãmela Coradello tem apenas 16 anos, começou jogando vôlei de quadra aos 13, mas a garota começou a ter grandes responsabilidades e ser independente desde muito cedo. Uma das provas disso é que a jogadora precisou tomar a difícil decisão de morar longe da família no começo do ano.

Natural de Piúma, no Sul do Estado, Thãmela precisou se mudar para a Grande Vitória, quando veio morar em Vila Velha e começou a ser treinada diariamente por ninguém menos que Leandro Brachola, que também é treinador da dupla de ouro olímpica formada por Alison e Bruno. Agora a jovem mora com a família de outro jogador de vôlei de praia que treina com ela.

“A parte mais difícil foi ficar longe da família, mas eu sou muito independente e já estou acostumada”, explicou Thãmela, que treina de manhã, cursa o terceiro ano do ensino médio à tarde e faz os treinos físicos à noite.

Com treinos diários às 7h, Thãmela ainda tem o privilégio de assistir diariamente os treinos dos ídolos Alison e Bruno. Entre as mulheres, a principal inspiração de Thãmela é a capixaba Larissa. “Não a conheço, nunca conversei com ela, mas tem muita vontade”, concluiu Thãmela.

Ver comentários