Notícia

Menina puxada ao mar por leão-marinho tem infecção incomum

Assim que a menina se sentou em uma mureta, o animal saltou, agarrando-a pelo vestido e a puxou. Um parente pulou na água para ajudá-la

A bactéria é chamada Mycoplasma phocacerebrale, que deve ser tratada imediatamente com anitbióticos. Isto já está sendo feito
A bactéria é chamada Mycoplasma phocacerebrale, que deve ser tratada imediatamente com anitbióticos. Isto já está sendo feito
Foto: Reprodução/Youtube

Esta semana, a história de uma menina sendo puxada ao mar por um leão-marinho, em píer na cidade de Richmond (Columbia Britânica, Canadá), correu o mundo.

Assim que a menina se sentou em uma mureta, o animal saltou, agarrando-a pelo vestido e a puxou. Um parente pulou na água para ajudá-la (veja vídeo abaixo).

Inicialmente, noticiou-se que a menina não ficara ferida no incidente. Só que nesta quinta-feira (25/5), a NBC News afirmou que, após alerta do Aquário de Vancouver, a canadense está sendo tratada de uma infecção incomum e perigosa, conhecida como "seal finger".

A menina ficou com uma marca, possivelmente provocada pelo leão-marinho. Mordida desse tipo de animal é diferente da de um outro, que viva em ambiente terrestre, pois ela pode propagar uma bactérias incomum em mamíferos não aquáticos.

A bactéria é chamada Mycoplasma phocacerebrale, que deve ser tratada imediatamente com anitbióticos. Isto já está sendo feito.

O pai da menina disse que a família aprendeu uma lição quanto à segurança.

"A única coisa que importa é que ela está sá e salva. Eu poderia estar organizando um funeral agora em vez de dar uma entrevista", afirmou ele.

Ver comentários