Notícia

Homem acha escorpião dentro de caixa de batatas comprada na Ceasa

Especialista alerta para o desequilíbrio ecológico

Escorpião é encontrado em caixa de batatas comprada na Ceasa
Escorpião é encontrado em caixa de batatas comprada na Ceasa
Foto: Internauta/Via WhatsApp

O motorista Sérgio Soares de Souza encontrou um escorpião em uma caixa de batatas que comprou na Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa). O homem adquiriu o material para fazer pratos que serviria em uma festa. O animal estava em uma espécie de forro da caixa de madeira quando foi encontrado.

Sérgio conta que é a primeira vez que compra no local. Ele levou as batatas para casa, em Santa Leopoldina, onde a festa aconteceria. O motorista destaca ainda que no local estavam hospedadas várias pessoas, incluindo mulheres e crianças.

Segundo ele, algumas pessoas chegaram a comer as batatas, que foram sendo usadas aos poucos. Ao mexer na caixa, uma amiga encontrou o bicho e levou um susto. "Foi até uma amiga nossa, não foi nem eu exatamente. Ela viu e se assustou com ele. Ela me chamou e eu consegui capturar", explica. Ele pontua ainda que de repente até tinham mais escorpiões, pelo período em que a caixa ficou parada, mas não foi encontrado mais nenhum.

Para Sérgio foi um susto muito grande. "Ainda bem que nenhuma criança foi picada", comenta. Ele ressalta não saber a espécie do animal e nem se é venenoso e o quão letal é essa picada, mas que após o caso de uma mulher que foi picada por um escorpião semelhante em um supermercado na tarde desta terça-feira (27), ele passou a desconfiar que a origem do animal poderia ser a Ceasa.

O motorista não descarta futuras compras no local, mas pretende se precaver para que incidentes do tipo não aconteçam novamente. "Na hora que eu comprar, se eu comprar, vou revirar a caixa todinha antes. De repente até no local mesmo, para não ter o risco de encontrar", finaliza.

Escorpião é encontrado em caixa de batatas comprada na Ceasa
Escorpião é encontrado em caixa de batatas comprada na Ceasa
Foto: Internauta/Via WhatsApp

Ceasa não comercializa alimentos

A Ceasa informa que não tem participação na comercialização dos hortigranjeiros e apenas cede o espaço para essa função. A companhia pontua que emitem um contrato de concessão remunerada de uso (aluguel), das 93 lojas/boxes, que a Unidade Cariacica possui, destacando que é de responsabilidade do dono do espaço ou do produtor rural os cuidados e higienização com os produtos vendidos. 

De acordo com a Ceasa, a produção de batatas no Estado costuma ser baixa, já que o alimento geralmente é plantado em terras quentes. Assim , boa parte do produto vem de outros estados para ser comercializada aqui.

Desequilíbrio ecológico

A reportagem do Gazeta Online entrou em contato com o biólogo Marco Bravo, que explicou que o desequilíbrio ecológico é o principal agente que faz com que esses escorpiões comecem a ser comuns no meio urbano. "Os mais comuns são os escorpiões amarelos e marrons, como são conhecidos. Com o desmatamento, eles perdem seus predadores naturais, e começam a se alastrar", completa. O biólogo diz que os predadores naturais desses animais são aves, no geral, que vivem na mata, como a siriema.

Segundo Marco, o escorpião, nesse caso, também pode ter sido transportado desde o local em que foi colhida a batata, e diz que ele só estava na caixa para se esconder. "Ele é carnívoro, então a batata não é um alimento para ele. As pessoas precisam ficar atentas, dentro de casa, principalmente nos banheiros", finaliza. O biólogo garante que os dias mais frios não influenciam o comportamento do escorpião.

Idosa é picada por escorpião em supermercado; relembre

A vítima, que tem mais de 50 anos, foi socorrida e levada para o Pronto Atendimento da Glória
A vítima, que tem mais de 50 anos, foi socorrida e levada para o Pronto Atendimento da Glória
Foto: Leandro Tedesco | TV Gazeta

Uma cliente foi picada por uma espécie de escorpião enquanto fazia compras no setor de hortifruti de um supermercado em Itapoã, em Vila Velha, na manhã desta terça-feira (27).

A vítima, que tem mais de 50 anos, foi socorrida e levada para o Pronto Atendimento da Glória, onde permanece estável e sob observação. Uma equipe do supermercado socorreu a cliente.

A rede de supermercados Extrabom, local em que aconteceu o incidente, lamentou o ocorrido e informou que o caso será apurado junto ao fornecedor. “O supermercado está operando normalmente”, diz a nota.

Veneno

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Vila Velha informa que não foi acionado para esta ocorrência e disse que, nestes casos, o local na cidade que tem o soro contra veneno de escorpião é o Pronto Atendimento de Cobilândia. A Vigilância Sanitária de Vila Velha garantiu, por telefone, que o alvará do supermercado sanitário está em dia.

Estatística

A coordenação do Centro de Atendimento Toxicológico (Toxcen) informa que foram notificados 4.523 casos de intoxicação por animais peçonhentos no Estado, em 2016. Destes, 2.746 foram por picadas de escorpião.