Notícia

Acusado de matar gato presta depoimento à CPI dos Maus-Tratos

Segundo a dona do animal, Gordo fazia parte da família. O suspeito de ter cometido o crime é o tio dela

Gordo foi encontrado morto dentro de uma sacola no último dia 25
Gordo foi encontrado morto dentro de uma sacola no último dia 25
Foto: Arquivo Pessoal

Um gato foi encontrado morto dentro de uma sacola, em Goiabeiras, Vitória, no último dia 25. Segundo a dona do animal, de 25 anos, que preferiu não se identificar, o suspeito de ter cometido o crime foi o tio dela.

A dona do gato contou que colocou tela em toda a casa justamente para impedir que o felino, chamado de Gordo, saísse da residência. No entanto, sem entender como o animal conseguiu sair, a jovem explicou que ele subiu as escadas que dão acesso a casa de cima, onde mora o tio.

Ela ouviu miados agonizantes e, ao procurar pelo gato, se deparou com o tio com a camisa suja de sangue e com o gato morto dentro de uma sacola. “Toda vez que eu conto essa história é como se eu estivesse revivendo tudo que ainda não superei”, lamenta a jovem.

Segundo a dona do animal, Gordo fazia parte da família. Para ela, ele era um animal de estimação excepcional. “Ele buscava bolinha igual um cachorro, brincava de pique-pega com minha sobrinha. Aquela violência dentro da minha própria casa me traumatizou muito, por isso estou juntando forças para lutar pelo Gordo”, comenta.

A jovem acredita que crimes contra os animais não podem ficar impunes e registrou a ocorrência na Delegacia Regional de Vitória. O acusado de ter matado o Gordo vai prestar depoimento na CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (4). A CPI será presidida pela deputada Janete de Sá (PMN).  

MAUS-TRATOS X CRIME

Maltratar animais é crime com punição prevista em lei. Perseguir, ferir, mutilar, praticar ato de abuso ou matar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime, e, de acordo com a lei 9.605/98, qualquer uma dessas ações é passível de punição pode variar de três meses a um ano de detenção, além de multa.

EXEMPLOS DE MAUS-TRATOS

- Abandono por período superior a 48 horas;

- Espancar, golpear, mutilar e envenenar;

- Manter preso permanentemente em correntes;

- Manter em locais pequenos e anti-higiênico;

- Não abrigar do sol, da chuva e do frio;

- Deixar sem ventilação ou luz solar;

- Não dar água e comida diariamente;

- Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido;

- Obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força;

- Capturar animais silvestres;

- Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse;

- Promover violência como rinhas de galo, farra-do-boi etc.

> Entenda como denunciar maus-tratos aos animais

ONDE DENUNCIAR

Para centralizar as ocorrências referentes a maus tratos contra animais a Polícia Civil do Espírito Santo criou, em agosto de 2010, o Núcleo de Proteção aos Animais (NPA) localizado na Delegacia de Meio Ambiente. O NPA funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Mas as denúncias podem ser feitas em qualquer delegacia.

A Assembléia Legislativa do ES conta com uma Comissão de Maus Tratos a Animais, responsável deputada Janete de Sá. As denúncias podem ser enviadas para o e-mail: [email protected]

O Ministério Público do ES também pode ser procurado por meio da ouvidoria da instituição. O telefone para contato é (27) 3194-4500. (Com informações de Tatiana Sacchi).