Notícia

6 vezes em que a capivara foi o animal mais "vida louca" do ES

Considerada o maior roedor do mundo, as capivaras são ágeis nadadoras e podem pesar até 91 quilos

Capivara é animal mais "vida louca" do ES; veja lista da coluna É o Bicho, do Gazeta Online
Capivara é animal mais "vida louca" do ES; veja lista da coluna É o Bicho, do Gazeta Online
Foto: Arquivo/Gazeta Online

Lembra do filme "Curtindo a Vida Adoidado", do diretor John Hughes, que foi às telas dos cinemas em 1986? Ele poderia, facilmente, ter uma refilmagem feita em solo Espírito-santense, e ainda com participações especiais das capivaras capixabas. Isso porque esses animais têm protagonizado cenas inusitadas por todo o Espírito Santo, e chamam a atenção pelo toque aventureiro que apresentam. 

A coluna É o Bicho, do Gazeta Online, reuniu seis vezes em que as capivaras capixabas fizeram questão de manter o título de "vidas loucas". Veja lista e relembre os casos:

ROLEZEIRA

Em maio deste ano, uma capivara foi resgatada dando um passeio por um shopping de Vila Velha. O animal, que foi solto nas proximidades do Rio Jucu pela Polícia Militar Ambiental, estava no estacionamento quando funcionários da empresa acionaram as autoridades. 

Polícia Ambiental recolhe capivara em shopping de Vila Velha
Polícia Ambiental recolhe capivara em shopping de Vila Velha
Foto: Divulgação/PMES

Na época, o segurança patrimonial que chamou a polícia disse que o animal veio pela área de restinga, atravessou a Rodovia do Sol e foi para o estacionamento, onde ficou isolada. O shopping é cercado por uma grande área de mata, o que aumenta a probabilidade de aparição desses bichos.

SURFISTA

Era julho de 2016, um dia ensolarado, perfeito para pegar uma onda na Praia de Camburi, em Vitória. E não é que foi isso o que fez uma capivara flagrada próximo ao Viaduto da Vale, em Jardim Camburi? O animal não perdeu tempo, e chamou a atenção do internauta Carlos Sant'Anna. 

Capivara é flagrada 'pegando onda' na praia de Camburi, em Vitória
Capivara é flagrada 'pegando onda' na praia de Camburi, em Vitória
Foto: Internauta/Gazeta Online

Ele, que frequentemente realizava caminhadas pelo local, se surpreendeu com a cena na Orla de Camburi. "Eu estava correndo na areia quando a avistei, achei curioso e, então, parei para observar melhor", contou, à ocasião. 

DE PARAR O TRÂNSITO

Marilyn Monroe teria inveja da capivara que, literalmente, parou o trânsito de uma avenida no Centro de Santa Teresa, região Serrana do Espírito Santo. O animal, em agosto deste ano, foi visto por populares, mas decidiu voltar ao seu habitat natural por conta própria. O nó que a capivara deu no trânsito não foi dos piores, mas, com certeza, é o mais emblemático do município. 

O dia em que passeio de capivara no meio da rua parou uma cidade
O dia em que passeio de capivara no meio da rua parou uma cidade
Foto: Carlos SantENTITY_apos_ENTITYAnna

CONSUMISTA

Uma capivara capixaba já invadiu um centro comercial de Guarapari, também. Afinal, quem é que não gosta de fazer uma comprinhas, não é mesmo? Nervoso e acuado, o animal, em janeiro do ano passado, era um filhote que interrompeu a entrada dos funcionários das 30 lojas que ficam no local. 

Capivara invade galeria de prédio comercial no Centro de Guarapari
Capivara invade galeria de prédio comercial no Centro de Guarapari
Foto: Internauta/Gazeta Online

Os humanos comerciantes só conseguiram retomar os trabalhos por volta das 9h daquele dia, quando a capivara foi resgatada, como contou a corretora de imóveis Fátima Neves. "A capivara estava no acesso aos escritórios, toda acuada e nervosa. Chamamos a Polícia Ambiental, mas não sabíamos o que fazer. Ninguém conseguia entrar para trabalhar", completou. 

BEATA

Aquele 1% vagabundo de Wesley Safadão não foi páreo para os 99% anjo de uma capivara macho, de aproximadamente 25 quilos. Isso porque ela invadiu a Igreja Matriz de Santa Teresa, região Serrana do Espírito Santo, em novembro de 2014. Na ocasião, o animal foi encontrado pela zeladora do local, que foi atropelada pela capivara e sofreu escoriações leves. 

Capivara invade igreja Matriz de Santa Teresa
Capivara invade igreja Matriz de Santa Teresa
Foto: Divulgação/PM Ambiental

Acionada, a Polícia Militar Ambiental fez o resgate do animal, que neste ponto estava assustado e recolhido em um canto da igreja, e o soltou em uma área rural do município. 

HOMÔNIMOS

Pensa que as capivaras não têm defesa? Provas do contrário foram as agressões que o humorista Rossini Macedo, que interpreta o Tonho dos Couros, sofreu após fazer uma piada com o animal em junho de 2016

À época, o humorista se apresentava em uma festa junina e levou um soco de um idoso de 73 anos que não gostou de uma piada feita pelo humorista em uma outra apresentação que ele havia feito na cidade três anos antes. Rossini deslocou a mandíbula e perfurou o tímpano esquerdo.

Na ocasião, o humorista detalhou que haviam pedido que ele fizesse piadas sobre capivara durante uma festa em Montanha. "Capivara", Rossini soube depois, era o apelido do senhor conhecido na cidade, que não estava presente no dia, mas que o agrediria três anos depois. 

RESGATE

Em casos de aparecimento de animais selvagens em perímetro urbano, a orientação é que a população não os alimente, e que entre em contato com o Batalhão da Polícia Militar Ambiental para verificar a situação por meio do (27) 3636-1650. 

O ANIMAL

A capivara, Hydrochoerus hydrochaeris, é considerada o maior roedor do mundo. Pode pesar até 91 quilos e ter té 1,2 metros de comprimento. 

Elas podem utilizar a água como refúgio dos predadores, pois conseguem ficar submersas por mais de cinco minutos. Seus dedos, quatro nas patas dianteiras e três nas traseiras, são unidos por membranas que a tornam uma ágil nadadora.

As fêmeas costumam ser um pouco maiores do que os machos. 

Ver comentários