Notícia

Lula desafia Moro e Justiça a provarem que é dono do tríplex

Ex-presidente diz que pedirá desculpas se conseguirem provar

Foto: Mauro Calove

Em evento de posse do diretório municipal do PT em Diadema (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse neste sábado estar disposto a pedir desculpas caso a Justiça consiga provar que ele é o dono do tríplex no Guarujá que motivou o juiz Sergio Moro a condená-lo a nove anos e seis meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

"Se o Moro ou o Ministério Público provar com um pedaço de papel, um contrato, uma assinatura ou um cheiro meu naquele apartamento, eu peço desculpas a vocês e fico quieto. Mas enquanto eles não provarem, eu vou rodar esse país para vocês me julgarem", disse durante o evento.

> Veja cobertura completa da condenação de Lula

A condenação do petista, em primeira instância, aconteceu na última quarta-feira. Em sentença, Sergio Moro sentenciou o ex-presidente pelo recebimento de cerca de R$ 2,2 bilhões em propinas em um apartamento no Guarujá.

Lula, ao final de um discurso que durou cerca de 35 minutos, citou mais uma vez que as críticas a ele e ao partido são motivadas pelas políticas de inclusão social que foram adotadas nos governos petistas. Disse também estar tranquilo em relação aos outros inquéritos nos quais é réu.

"Não fiquem preocupados com a minha situação. Eu tenho mais cinco inquéritos. Estou com a consciência tranquila de que nenhum deles que está me processando é mais honesto do que eu", afirmou.

Acredito que as instâncias superiores irão corrigir esse grande absurdo que ele (juiz Sergio Moro) colocou nessa merda de sentença
Lula

Mais uma vez Lula afirmou que o impeachment de Dilma Rousseff faz parte de um golpe que tem como objetivo impedir que ele volte à presidência nas próximas eleições.

"O golpe não fecha se eu não for condenado. Tiraram a Dilma para colocar o Temer. Perceberam que se nós éramos a desgraça, o Temer é duas vezes desgraça. Aí viram que deram o golpe para o Lula voltar dois anos depois. A conta não fecha. Agora querem derrubar o Temer e estão preocupados em encontrar um candidato", avaliou.

No evento em Diadema, que serviu de apoio a Lula, o presidente estadual do PT São Paulo, Luiz Marinho, convocou a militância para uma manifestação na próxima quinta-feira, dia 20, na avenida Paulista. Segundo ele, será um ato em defesa de Lula, contra Temer, por eleições diretas e em defesa dos diretos trabalhistas e previdenciários.

"Acredito que as instâncias superiores irão corrigir esse grande absurdo que ele (juiz Sergio Moro) colocou nessa merda de sentença", afirmou, adotando a mesma linha do partido.

A linha de defesa do partido é que sem Lula candidato em 2018, as eleições não serão legítimas. Se o ex-presidente for condenado em segunda instância, ele perde o direito de disputar cargos públicos.

"O processo eleitoral sem Lula candidato não é democrático. É fraude eleitoral", disse. 

Ver comentários