Notícia

Com calor e sem chuva, Vitória tem 3º janeiro mais seco em 10 anos

O problema, é que as chances de chover nessas localidades irão continuar muito baixa até o fim do mês e o começo de fevereiro

Vitória tem terceiro janeiro mais seco em 10 anos
Vitória tem terceiro janeiro mais seco em 10 anos
Foto: Bernado Coutinho

O Espírito Santo sofre com a falta de chuvas durante o mês de janeiro. De acordo com informações do Instituto Climatempo, o Estado, juntamente com as regiões mineiras do Vale do Rio Doce e do Vale do Jequitinhonha, foram as que receberam menos chuva até agora. O problema, é que as chances de chover nessas localidades irão continuar muito baixas até o fim do mês e o começo de fevereiro.

No Estado, os maiores volumes ocorreram na Região Sul, mas não passaram dos 70 milímetros. Em localidades na divisa com Minas Gerais, e em algumas áreas ao sul do Vale do Rio Doce, a chuva ficou entre os 70 e 100 mm. Na região do Vale do Jequitinhonha e na maioria das áreas capixabas, o acumulado em 22 dias não passou dos 50 mm. Em vários locais do Jequitinhonha e do norte do Espírito Santo não chegou a chover este mês até o momento.

Vitória tem terceiro janeiro mais seco em 10 anos

O mês de janeiro também foi seco. Em Vitória, a falta de chuva em janeiro fez levantar a sombra do racionamento de água. Os números são de fato preocupantes. Em 10 anos, o mês é o terceiro janeiro mais seco em Vitória, abaixo somente do de 2015, quando simplesmente não choveu, e do de 2010, quando a quantidade de chuva no fim do mês foi de apenas 15,6mm.

De acordo com a medição do Instituto Nacional de Meteorologia, em 23 dias choveu apenas 20,4 mm, número que está 86% abaixo da média histórica para este mês que é de aproximadamente 143,0 mm.

Chuvas ainda este mês

Há previsão de algumas pancadas de chuva para esta última semana de janeiro na região da Grande Belo Horizonte, ao sul do Vale do Rio Doce e no sul do Espírito Santo. Pode até chover forte, mas em pequenas áreas. Ainda assim, a chance de chover na Grande Vitória e no centro-norte capixaba, além do Vale do Jequitinhonha é ainda mais remota.

O calor persiste e a chance de chover forte e de forma frequente e volumosa para reverter o quadro de seca atual é baixa.

Sistema de alta pressão atmosférica volta forte

Até o fim deste mês, não há expectativa de que nenhuma frente fria chegue ao Estado e estimule a instabilidade. As condições atmosféricas esperadas para os próximos dias vão atuar fortemente contra a chuva. O sistema de alta pressão atmosférica conhecido como ASAS - Alta (pressão) Subtropical do Atlântico Sul volta avançar com força sobre o Brasil e sua maior influência será justamente sobre o Espírito Santo e o nordeste de Minas Gerais.

Como todo sistema de alta pressão atmosférica, a ASAS reduz a umidade no ar. Com o ar mais seco, a quantidade e o tamanho das nuvens diminuem, o que reduz a chance de chover.