Notícia

Mulher é morta com tiro na cabeça na frente das filhas em Cariacica

O crime aconteceu por volta das 19h30 de domingo. Deuseni da Conceição Nascimento, 33, foi assassinada na cozinha de casa

Deuseni da Conceição Nascimento, 33, foi assassinada na frente das filhas e do marido
Deuseni da Conceição Nascimento, 33, foi assassinada na frente das filhas e do marido
Foto: Reprodução/Facebook

Foi na frente das filhas de 9 e 12 anos e do marido que dois bandidos assassinaram, a sangue frio, a autônoma Deuseni da Conceição Nascimento, 33, no bairro Prolar, em Cariacica.

O crime aconteceu por volta das 19h30 de domingo (16) e a vítima levou um tiro na cabeça, à queima-roupa, dentro da cozinha da própria casa.

Segundo informações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), a vítima trabalhava vendendo roupas em casa. Portanto, era comum pessoas procurarem o local.

Na noite de domingo, dois homens chegaram à residência, na Rua Nove, perguntando se Deuseni vendia peças masculinas, porém, ela disse que só tinha material feminino.

Os dois foram  embora, porém, voltaram poucos minutos depois, pedindo água. A vítima estava na porta de casa, que dá acesso à cozinha, e se abaixou para pegar um copo.

Neste momento, um dos criminosos sacou uma arma e atirou contra a cabeça da autônoma. O marido da vítima assistia televisão na sala e, ao ouvir os disparos, pegou as duas filhas de Deuseni e levou para o quarto.

Os executores fugiram do local e não foram identificados. Segundo o pai da vítima, o vigilante Benedito Ribeiro, 60, não existiam motivos para que a filha fosse morta dessa forma.

“Não faço ideia do que pode ter motivado essa crueldade com a minha filha. Ela nunca me falou de nenhum problema e era uma pessoa que só saía de casa para trabalhar”, afirmou.

Após o crime, a perícia da Polícia Civil esteve no local, assim como os investigadores da DHPP. O corpo de Deuzeni foi levado para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória.

Segundo familiares, o velório foi realizado na capela de Prolar e o enterro no cemitério São João Batista. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher (DEHCM).

 

Ver comentários