Notícia

Preso pela tragédia na BR 101, motorista pede desculpas às famílias

Questionado se mexia ao celular, como suspeita a polícia, Wesley negou: "Felizmente eu não estava. Eles vão provar isso aí"

Foto: Carlos Alberto Silva | GZ

O motorista apontado como causador da tragédia na BR 101, em Viana, nesta quarta-feira (11), pediu desculpas às famílias que perderam entes queridos. Preso e autuado por homicídio culposo, Wesley Mantovanelli, 45 anos, falou rapidamente com a imprensa, após passar por exames de rotina no Departamento Médico Legal (DML).

"Tudo que eu pedir de desculpas não vai consertar, mas peço desculpa do fundo do coração. Eu nunca quis, em momento algum, fazer o que aconteceu". Questionado se mexia ao celular, como suspeita a polícia, Wesley negou: "Felizmente eu não estava. Eles vão provar isso aí".

VÍDEO

As imagens são de Carlos Alberto Silva

A PRISÃO

O motorista da carreta apontado como causador da tragédia na BR 101, em Viana, foi preso no fim da tarde desta quarta-feira (11). Wesley Montovanelli, 45 anos, foi levado para a Delegacia de Delitos de Trânsito, onde foi autuado por homicídio culposo.

Segundo o delegado Alberto Roque, análises preliminares da perícia da Polícia Civil e da equipe da Polícia Rodoviária Federal indicam que Wesley seguia na via a 85 km/h. No trecho, o limite é de 60 km/h. Embora o motorista tenha dito à polícia que se distraiu ao olhar para um posto de gasolina, o delegado diz que há indício de uma outra situação: Wesley estaria usando o WhatsApp na hora do acidente.

"Segundo análises preliminares, dois grupos no WhatsApp de motoristas de caminhão, no horário do fato, ás 11h50, estão apagados. As demais conversas estão normais. Isso é indício de que ele estava usando o celular e apagou os grupos para ocultar a prova. O aparelho foi encaminhado para a perícia para confirmar se ele estava no WhatsApp no instante do acidente".

Roque afirma que a carreta pertence a uma empresa e que Wesley era funcionário. "Ele seguia de Cariacica com destino a Viana, onde disse que faria revisão de rotina em uma oficina em Viana. Tudo isso será averiguado ainda. O laudo do acidente deve ficar pronto em 30 dias", explicou.

VÍDEO DA CHEGADA DE WESLEY À DELEGACIA

Ver comentários