Notícia

Site expõe seu e-mail, endereço e celular na internet

O site é hospedado nos Estados Unidos, o que torna difícil a aplicação das leis brasileiras

Site disponibiliza endereço e numero de celular de cidadãos
Site disponibiliza endereço e numero de celular de cidadãos
Foto: Reprodução

Imagine se, com apenas um clique, todo mundo pudesse conseguir o número do seu celular, o endereço da sua casa, além do email e outras informações pessoais? Parece assustador e é muito real. Está tudo no site "telefone.ninja", que mostra todas essas informações pessoais para qualquer um que pesquisar, mesmo sem que você tenha permitido.

No site, basta pesquisar por um nome completo e clicar nele na página de resultados. Em alguns casos, não só são mostrados dados atuais , mas também endereços e telefones anteriormente utilizados pela pessoa.

O número de consultas no site é limitado. Após cerca de dez pesquisas, você tem acesso restringido por alguns dias. Entretanto, com o uso de outro dispositivo e ponto de internet, você pode fazer mais consultas.

Para o especialista em segurança da informação, Gilberto Sudré, os dados publicados no site podem ter vindo de várias fontes diferentes. Dentre elas estão vazamentos de informações de bases de dados governamentais. "Nos últimos anos tivemos diversos vazamentos de dados da Receita Federal, do INSS, e outros órgãos. Muitas vezes os vazamentos ocorrem por falta de segurança do sistema, em outras, porque algum funcionário retirou e vendeu, por exemplo", explica.

Segundo Sudré, no "mercado negro" são comercializados até DVDs com as declarações de imposto de renda de todos os brasileiros. "Há também as empresas de cadastro, que vendem os dados para serem utilizados por outras empresas", disse.

O site fica hospedado nos Estados Unidos e o domínio está vinculado a uma empresa chamada Bytecode Tech Inc, sob administração de Ricardo Torres, que mora em São Paulo. No entanto, segundo o especialista, apenas pelos dados de registro do domínio não é possível saber se essa pessoa de fato existe ou se é um codinome.

O site informa que obtém seus dados através de atualizações constantes de cadastro das operadoras de telefonia. Ao acessar, a página também armazena informações sobre a pessoa que faz a procura, como o browser utilizado, endereço de IP e os nomes que você procurou.

Para divulgar as informações no site, a empresa indica que seu serviço é legal ao se apoiar sobre artigos da lei geral de telecomunicações, como este: “Será livre a qualquer interessado a divulgação, por qualquer meio, de listas de assinantes do serviço telefônico fixo comutado destinado ao uso do público em geral”, artigo 213, de 1997. Porém, a companhia sequer menciona o artigo 7ª do Marco Civil da Internet, que assegura ao cidadão brasileiro o não repasse de informações a terceiros, salvo mediante consentimento livre, de acordo com a lei.

Para Gilberto Sudré, como o domínio é registrado fora do Brasil, é muito difícil fazer com que as leis brasileiras se apliquem nesse caso. "A investigação de crimes internacionais é bem mais complicada. A lei não alcança quem está hospedado fora do Brasil", afirma. 

OPERADORAS SE DEFENDEM

Por meio de nota, o Sindicato das Operadoras de Telefonia do Brasil informou que as empresas não vendem os dados dos clientes e que seguem a legislação vigente dentre as quais a Lei Geral de Telecomunicações e o Marco Civil da Internet.

"Ressaltamos ainda que, diferentemente de outras empresas, as prestadoras de serviços de telecomunicações não exploram comercialmente os dados de seus usuários, tanto na sua utilização como contrapartida à prestação de serviços quanto na comercialização direta dos mesmos a terceiros."

O Ministério Público do Espírito Santo foi acionado pela reportagem, mas ainda não se manifestou. 

Ver comentários