Notícia

Novo Aeroporto de Vitória tem 65% das obras concluídas

A expectativa é que, assim que as obras sejam finalizadas, o novo aeroporto já inicie as operações. Tanto a nova estrutura quanto a antiga irão operar ao mesmo tempo

Uma comitiva liderada pelo governador do Estado, Paulo Hartung, esteve na manhã desta segunda-feira (20) visitando as obras do novo Aeroporto de Vitória, que até o momento registra 65% dos trabalhos concluídos. Por cerca de uma hora e meia, representantes da JL, empresa responsável pela construção do novo Eurico de Aguiar Salles, e da Infraero apresentaram ao governador, empresários, políticos e à imprensa o andamento das atividades, que, segundo eles, está dentro do cronograma e segue com previsão de conclusão para setembro deste ano.

Durante a visita, o diretor-presidente da JL Construções, João Luiz Felix, detalhou algumas características da obra, como a fase do asfaltamento da pista. “Até agora já foram colocadas três camadas, e ainda serão feitas mais três para garantir a qualidade da pista e de modo que ela possa aguentar o peso das aeronaves. Para se ter uma ideia, todo esse asfaltamento seria capaz de construir 100 quilômetros de estradas”, comparou Felix ao lembrar que o tamanho da nova pista é de 2.058 metros.

Ele citou ainda outros números curiosos da obra como a utilização de 30 mil metros quadrados de granito, comprados no próprio Espírito Santo, e 750 quilômetros de cabeamento elétrico. Outros materiais como vidro e as estruturas de aço também foram fornecidas por empresas locais, segundo o diretor-presidente da JL. Mas alguns itens, como as canaletas que margeiam a pista de pouso e decolagem precisaram ser importadas. “Esse é um tipo de canaleta de ferro fundido, que precisa ter uma resistência maior, e como ela não é produzida no Brasil, trouxemos da Espanha.”

Na ocasião, o governador destacou que o novo aeroporto – orçado em R$ 523,5 milhões e que teve suas obras retomadas em junho de 2015 – é essencial para garantir mais competitividade ao Estado, e ofertar mais segurança e comodidade aos passageiros e profissionais que atuam no local.

“Essa obra é extremamente significativa para o Espírito Santo pela infraestrutura competitiva que vai conceder ao Estado. Nossa visita tem como objetivo mostrar aos capixabas a evolução das obras que estão estruturando um parque aeroportuário compatível com a economia e o porte socioeconômicos do Estado. Um cartão de visita à altura da pujança da economia e das belezas naturais do Estado", frisou Hartung.

Também durante a visita, o gerente de Engenharia da Infraero, Giuliano Capucho, observou que a com a nova estrutura, o Eurico de Aguiar Salles terá elevada a sua capacidade de transportar passageiros por ano de 3,3 milhões (hoje) para 8,4 milhões. Citou ainda que só o novo salão de embarque é maior do que toda a área do terminal utilizado hoje.

“São cerca de 6 mil metros quadrados de área de embarque enquanto o outro terminal no todo tem 5 mil metros quadrados. Além disso, teremos capacidade para um pátio com nove aeronaves e seis pontes de embarque. Temos tudo aquilo que o povo capixaba necessita como entrada de turismo e negócios no Espírito Santo.”

Capucho explicou ainda que, no momento, estão sendo realizadas instalações hidráulicas, eletrônicas, de ar-condicionado, para que em seguida sejam iniciados os acabamentos. “Todos os equipamentos já foram adquiridos, estão em transporte para Vitória, e nos próximos meses chegam pontes de embarque, elevadores, escadas rolantes. Estamos estritamente dentro do cronograma”, garantiu.

Capucho também esclareceu que a expectativa é que assim que as obras sejam finalizadas, o novo aeroporto já inicie as operações. De acordo com ele, tanto a nova estrutura quanto a antiga irão operar ao mesmo tempo. A que é usada atualmente será destinada principalmente para voos particulares, de cargas, e relacionados às atividades petrolíferas offshore, enquanto a nova irá concentrar as operações comerciais. Em relação às duas pistas (atual e nova), ambas vão ficar disponíveis para voos e decolagens, uma vez que a utilização dependerá das condições climáticas.

A NOVELA DO AEROPORTO

Promessa de Lula

Há mais de 10 anos, o novo Aeroporto de Vitória é prometido. Em 2005, o então presidente Lula garantiu que o terminal estaria pronto até 2007.

Irregularidades

Mas, em 2008, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou irregularidades e paralisou as obras.

Frustração

Depois, muitas outras datas foram anunciadas, mas nenhuma cumprida, como quando, em 2013, o então ministro Moreira Franco disse que o terminal estaria pronto em 2015.

Nova data

Em junho de 2015, uma nova data foi colocada como meta: setembro de 2017. A partir desse anúncio, as obras começaram a ser tocadas e até hoje 65% foi executado.

Em andamento

Estão sendo executadas a pavimentação asfáltica e o balizamento luminoso da nova pista de pouso e decolagem e das pistas auxiliares. Os sistemas de ar-condicionado, infraestrutura elétrica, eletrônica, combate a incêndio, cobertura metálica, alvenaria e piso do novo terminal de passageiros estão em estágio avançado de execução. Está prevista para este mês a chegada dos equipamentos que integram os sistemas elétricos, eletrônicos e eletromecânicos do novo terminal.

Próximas fases

As próximas etapas consistem na instalação dos equipamentos elétricos e eletrônicos, pontes de embarque, elevadores, escadas e esteiras de bagagem, concretagem final do pátio de aeronaves, sinalização horizontal e vertical, acabamentos internos e externos do terminal de passageiros. Também serão feitas as guaritas e área de apoio aos taxistas, conclusão das cercas operacionais e patrimoniais. Por fim, a conclusão da pavimentação das pistas de taxiamento e pista de pouso e decolagem, instalação dos sistemas de navegação aérea, pavimentação dos sistemas viários de acesso ao novo terminal de passageiros e do estacionamento de veículos.

Características

Atualmente, segundo a Infraero, cerca de 1.300 profissionais trabalham nas obras.

O novo aeroporto elevará a capacidade de transportar passageiros/ano de 3,3 milhões (hoje) para 8,4 milhões. A pista também ficará maior, passando de 1.750 metros (hoje) para 2.058 metros e, no futuro, será possível receber voos internacionais.

O novo Eurico de Aguiar Salles está orçado em R$ 523,5 milhões.

Ver comentários