Notícia

Em dia de poucos negócios, Bolsa cai e dólar se valoriza

No início da tarde, o Ibovespa recuava 0,99% aos 61.311 pontos e volume financeiro de R$ 2,7 bilhões

A crise política também segue no radar, fazendo com que os investidores evitem grandes apostas no curto prazo
A crise política também segue no radar, fazendo com que os investidores evitem grandes apostas no curto prazo
Foto: Divulgação

Em dia de volume reduzido de negócios devido à ponte entre o feriado de Corpus Christi e o final de semana, o Ibovespa opera em queda nesta sexta-feira, puxado por ações de bancos e Petrobras, que têm mais peso no índice. No início da tarde, o Ibovespa recuava 0,99% aos 61.311 pontos e volume financeiro de R$ 2,7 bilhões.

No mercado de câmbio, o dólar comercial está em alta de 0,30% frente ao real, cotado a R$ 3,29. O dólar chegou a registrar leves baixas frente ao real, principalmente após dados mais fracos sobre a economia americana. Nesta manhã, foi divulgado que início das construções de novas moradias nos EUA caiu 5,5% em maio e o índice de confiança do consumidor ficou em 94,5 em junho, abaixo da previsão de 97,1.

Mas a moeda retomou na trajetória de alta, com os investidores ajustando suas posições após o feriado de ontem.

"O dólar deve se ajustar após o feriado, que não foi nada favorável para os ativos dos emergentes", informou a corretora Guide em relatório a clientes.

A crise política também segue no radar, fazendo com que os investidores evitem grandes apostas no curto prazo. A expectativa é que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente na próxima semana denúncia contra o presidente Michel Temer, por corrupção passiva e obstrução de justiça, com base na delação do empresário da JBS Joesley Batista.

"Enquanto temos disputas em torno da manutenção da Presidência, nada tramita na velocidade esperada", escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos, em nota a clientes, referindo-se ao andamento das reformas no Congresso Nacional.

Além disso, o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), mostrou recuperação mais fraca da economia do que o previsto. O indicador subiu 0,28% em abril ante março, enquanto o mercado esperava alta de 0,41%.

Os papéis ordinários da Petrobras caem 1,77% a R$ 13,31, enquanto os preferenciais recuam 1,58% a R$ 12,43. As ações ordinárias do Itaú perdem 0,81%, a R$ 33,00, enquanto as PN caem 1,51% a R$ 35,87. Já as ON do Bradesco recuam 1,33% a R$ 26,64 e as PN perdem 1,32% a R$ 26,78.