Notícia

Impostômetro atinge marca de R$ 1 trilhão 19 dias antes do previsto

No ano passado, o montante foi alcançado apenas no dia 5 de julho

Impostômetro atingiu marca de R$ 1 trilhão nesta sexta
Impostômetro atingiu marca de R$ 1 trilhão nesta sexta
Foto: Fernando Madeira

O impostômetro localizado em frente à Findes, em Vitória, atingiu a marca de R$ 1 trilhão nesta sexta-feira (16). O valor equivale ao total de impostos municipais, estaduais e federais pagos pela população desde o dia 1º de janeiro de 2017. O cálculo é realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

No ano passado, o montante foi alcançado apenas no dia 5 de julho, uma diferença de 19 dias. Para o presidente do Sistema Findes, Marcos Guerra, o resultado reflete um descompasso entre o ritmo de arrecadação do Governo Federal e a lenta recuperação da economia.

"O país vive um momento desafiador, com lenta perspectiva de retomada. O Governo Federal precisa investir no país, financiar a produção nacional e dar melhores condições para quem gera emprego e oportunidades. O trabalhador não pode ser penalizado. É preciso cortar na carne e promover as reformas que tragam ajuste fiscal e desenvolvimento socioeconômico", pontuou.

Números

- A carga tributária do Brasil equivale a 35% do PIB, maior percentual da América do Sul;

- Carga tributária brasileira está acima de países como Coreia do Sul (24,3%), EUA (26,4%), Suíça (27,1%) e Reino Unido (32,9%);

- Nossa carga tributária só é menor que a praticada em países como Suécia (42,8%), Dinamarca (45,2%) e Finlândia (44%);

- Os brasileiros trabalham 153 dias do ano (2 de junho) apenas para pagar impostos;

- Entre os 30 países com maior carga tributária do mundo, o Brasil possui o pior índice de retorno para a população dos impostos arrecadados (Estudo do IBPT);

Percentual de impostos em alguns produtos:

Sabonete – 31,13%

Vassoura – 34,27%

Açúcar – 30,60%

Arroz e Feijão – 17,24%

Refrigerante – 46,47%

Chocolate – 39,61%

Fogão – 41,22%

Gasolina – 56%