Notícia

Evento de moda movimenta mais de R$ 20 milhões em negócios no Estado

Aumento no volume de vendas foi de 10%. Vitória Moda reuniu mais de 6 mil pessoas

O ator Felipe Roque foi um dos destaques do último dia de desfiles
O ator Felipe Roque foi um dos destaques do último dia de desfiles
Foto: Fernando Madeira

Terminou ontem na Capital a décima edição do Vitória Moda, que durante três dias reuniu cerca de seis mil pessoas e movimentou mais de R$ 20 milhões em negócios, no Centro de Convenções de Vitória.

“Para este ano, esperamos um crescimento de 10% no volume de negócios, chegando ao valor de R$ 21 milhões. Em 2016, as vendas giraram em torno de R$ 19 milhões”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias (Findes), Marcos Guerra.

O evento tem como objetivo fortalecer o setor de vestuário do Estado, que é responsável por empregar 14.776 pessoas.

Para o presidente da Câmara Setorial das Indústrias do Vestuário, José Carlos Bergamin, é preciso investir no setor, mesmo na atual situação econômica do país.

“A crise nos desafia a fazer mais, melhor e com menos. Nesse período, nós da Câmara do Vestuário, junto com a Findes e o Sebrae, ficamos ainda mais próximos. O Vitória Moda é um dos projetos do nosso Programa Inova Moda, para desenvolver o setor vestuário do Espírito Santo pelo designer. A gente qualifica as empressas ao longo do ano e vem exibir para o Estado e o Brasil as nossas potencialidades. Além disso, promovemos os relacionamentos, aproximando compradores de clientes”, explica Bergamin.

Salão de negócios

Além dos desfiles das grifes capixabas, o evento contou com o Espaço Business, com a presença de 35 empresas expositoras. Nele, o visitante pôde ver as peças que foram apresentadas nos desfiles – movimento chamado de “See Now, Buy Now” (“Veja agora e compre agora”) e outras peças das coleções das marcas que serão vendidas no atacado e varejo.

A joalheira Ivana Izoton participou do evento pela primeira vez. “Já tinha participado de outros eventos mas nunca de um que tivesse o foco e a estrutura pensados para realização de negócios. Foi muito bom para a visibilidade do negócio. Trabalhei com moda por muitos anos e o Vitória Moda foi uma oportunidade de me apresentar como designer de joias para o mercado. Conheci muitos clientes, fornecedores, profissionais de moda e afins, e esses contatos foram muito válidos para negócios e parcerias futuras”, disse Ivana.

O evento também contou com o Salão Ofícios da Moda, mostrando os segmentos da cadeia produtiva da moda como estamparias, lavanderias, fábrica de bordados etc. A curadora do espaço, Jacqueline Chiabay, conta que diversas empresas levaram novas técnicas para apresentar aos empresários do setor e consumidores.

Desfiles

A Konyk encerrou a 10ª edição fazendo um verdadeiro show na passarela. Trazendo o ator Felipe Roque, que atuou em “Malhação” (Globo), a marca masculina apresentou uma coleção apostando no jeans e também nas peças inspiradas no mundo das ruas, inclusive convidando o artista gráfico e grafiteiro Aqi Luciano para endossar o conceito da coleção. Eles também levaram um DJ para a passarela. “É o estilo rua na passarela dialogando com a arte urbana. A rua inspira a moda da marca, a arte inspira a vida”, disse o estilista Mauro Amorim.

O terceiro dia contou ainda com os desfiles das marcas Balãozinho, Verônica santolini, Maldivas beachwear, Sol de Verão, Dua’s, Florest e Hagaef.

NÚMEROS

R$ 21 milhões

Negócios

É a previsão do montante movimentado em negócios nesta

10ª edição.

R$ 98 milhões

Acumulado

É o valor que o evento de moda já movimentou ao longo dos últimos nove anos.

80,5 mil

Pessoas

Mais de 80 mil pessoas entre compradores, profissionais, estudantes, lojistas e visitantes passaram pelo evento nos últimos nove anos.

29

Marcas

É o número de marcas que desfilaram este ano.

585

Expositores

Número de participnates, durante os nove anos de evento, no Espaço Business e no Salão da Economia Criativa.

1 mil

Profissionais

Mais de mil profissionais da imprensa local e nacional participaram da cobertura do evento.