Notícia

Ataque a resort no Mali deixa dois mortos

O ministro da Segurança, Salif Traoré, disse que se trata de um atentado jihadista

Dois homens entraram atirando em um resort Le Campement, em Mali, deixando ao menos dois mortos
Dois homens entraram atirando em um resort Le Campement, em Mali, deixando ao menos dois mortos
Foto: Divulgação

Um resort próximo à cidade de Bamako, capital do Mali, sofreu um atentado neste domingo (18). O local foi invadido por pelo menos um atirador. O ministro da Segurança, Salif Traoré, disse que duas pessoas foram mortas e que se trata de um ataque jihadista.

"Foi um ataque jihadista. As forças especiais do Mali intervieram e vinte reféns foram liberados. Lamentavelmente, há até o momento dois mortos, entre eles uma mulher, com dupla nacionalidade, franco-gabonesa", disse Traoré à AFP. A nacionalidade da segunda vítima ainda não foi confirmada.

De acordo com a agência Reuters, o hotel seria o Le Campement Kangaba, em Dougourakoro, a leste da capital Bamako e localizado a cerca de 20 minutos do aeroporto internacional. O local é frequentado por turistas, com acomodações de luxo, como um spa e três piscinas.

"Forças de segurança estão no local. Campement está fechado e uma operação está em andamento", disse o porta-voz do Ministério da Segurança, Baba Cisse, em entrevista por telefone à Reuters. "A situação está sob controle", completou.

O "The Guardian" informou que tropas antiterroristas foram enviadas ao local. O jornal também disse que moradores vizinhos ao hotel relataram ter ouvido tiros enquanto uma fumaça subia no prédio.

O resort fica a quase 5 quilômetros do hotel Radisson, que sofreu atentado em 20 de novembro 2015. Dois homens entraram no local há quase dois anos e fizeram reféns quase 170 pessoas. O ataque terminou com 21 mortos.

Capacetes azuis

Na última quinta-feira (9) à noite, um outro atentado reivindicado por um grupo ligado à Al-Qaeda já havia matado três soldados das forças de paz da ONU no Mali, conhecidos como "capacetes azuis", de acordo com comunicado das Nações Unidas.

"O acampamento da Minusma (Missão da ONU no Mali) em Kidal foi atacado com foguetes e morteiros", numa ação que fez cinco feridos, disse o anúncio.