Notícia

Lula diz que desgraça tomou conta do país em evento com metalúrgicos

A semana pode ser decisiva para Lula, já que o juiz Sérgio Moro pode, a partir da próxima quarta-feira, proferir a sentença contra ele no caso do tríplex

Lula fez o ataque direto a Temer após a entrevista de Joesley
Lula fez o ataque direto a Temer após a entrevista de Joesley
Foto: Alex de Jesus / Ag. O Globo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que "a desgraça tomou conta desse país" desde que o presidente Michel Temer assumiu o poder após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Lula fez o ataque direto a Temer no domingo à noite, durante a posse de Wagner Santana como presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). A semana pode ser decisiva para Lula, já que o juiz Sérgio Moro pode, a partir da próxima quarta-feira, proferir a sentença contra ele no caso do tríplex.

"Antes, toda desgraça era culpa do PT e da Dilma. Então, demonizaram o partido e a presidenta, tiraram a Dilma, colocaram o (Michel) Temer e o que aconteceu? Aí que a desgraça tomou conta deste país", disse Lula, em discurso, citando o desemprego e exortando os metalúrgicos a "não fecharem os olhos" para "reconquistarem seu direito de cidadania".

Lula fez o ataque direto a Temer após a entrevista de Joesley, em que o dono da JBS acusa Temer de chefiar "a quadrilha mais perigosa do Brasil'. Sem citar as palavras de Joesley, que na mesma entrevista disse que a corrupção foi institucionalizada Lula se referiu ao governo Temer como "ditadura" e "governo ilegítimo". E disse que Dilma, "mesmo cometendo erros", havia sido eleita.

No discurso, Lula aproveitou para criticar as reformas, dizendo que "querem jogar a crise do país em cima dos trabalhadores e dos aposentados".

"Mas nós temos que dizer a eles: 'não tem que tirar direito de trabalhador e aposentado. Temos que fazer a economia crescer, gerar emprego, aumentar salários. Aí, a Previdência então vai dar conta", afirmou.

A partir da próxima quarta-feira (21), o juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, poderá proferir a qualquer momento sua sentença no processo em que Lula é réu no processo do tríplex do Guarujá. O Ministério Público já apresentou suas alegações finais, e a defesa de Lula tem até terça-feira para apresentar suas alegações finais - a partir daí Moro pode dar a sentença.