Notícia

Feira Literária Capixaba

Valorizar e incentivar a nossa cultura é fundamental para o fortalecimento da identidade de uma cidade

A Feira Literária Capixaba (FLIC-ES) é, antes de tudo, uma oportunidade de conhecer nossos escritores. Com entrada franca, o evento promovido pela Academia Feminina Espírito-santense de Letras, este ano, acontecerá no campus da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), até domingo, em sua quarta edição. Valorizar e incentivar a nossa cultura é fundamental para o fortalecimento da identidade de uma cidade e tarefa de todos: poder público e cidadãos.

Com grande participação de estudantes e público de variadas idades, a FLIC-ES busca integrar e valorizar a literatura e demais expressões artísticas capixabas. Presenciei também, nas três edições do evento, um número crescente de representantes de mais de 40 municípios do Espírito Santo, que pode ser relevante atração para o turismo de Vitória. Por tudo isso, conta com o apoio do município.

Acompanho o trabalho incansável das escritoras coordenadoras da FLIC-ES, percorrendo todo o Estado, ajudando e prestigiando a realização de feiras literárias municipais, como etapas preparatórias do grande encontro em Vitória. A literatura nos torna mais sensíveis à medida em que experimentamos, sentimos e aprendemos com a perspectiva de outra pessoa. Percebemos as diversas formas de relação humana com seu sentir e com o mundo.

Em tempos de leitura rápida, de senso prático e imediato, oportunizado pela internet, o contato e a interação com o escritor apaixonado pela literatura fazem o público refletir e se interessar pela arte.

Nesses espaços de mostras culturais, percebo as trocas de experiências, de vivências e intenção de crescimento de um setor promissor da indústria criativa, definida como aquela que tem sua origem no talento individual com potencial para criação de trabalho e riqueza, através da geração e exploração da propriedade intelectual. Indico a todos que juntem esforços para esse evento ser sempre um crescente sucesso.

*A autora é secretária de Desenvolvimento da Cidade

Ver comentários