Notícia

Opinião: Setor de rochas precisa assumir compromisso com a segurança

Diante do fato de que as duplicações das BRs 101 e 262 demorarão a sair do papel, empresas do setor precisam dar basta na inconsequência

Empresas deveriam criar algum tipo de certificação para exigir o compromisso básico com a segurança
Empresas deveriam criar algum tipo de certificação para exigir o compromisso básico com a segurança
Foto: Marcelo Prest

O setor de rochas é um dos mais importantes para a economia do Espírito Santo. As empresas organizadas, por meio das associações patronais, deveriam criar algum tipo de certificação para exigir o compromisso básico com a segurança. Medidas como a duplicação da BR 101 e da BR 262, que seriam o ideal, podem levar anos, pelo andar da carruagem.

De imediato, o mínimo que se espera de uma área que gera tanta riqueza é que as empresas cumpram a lei e não recorram a transporte clandestino, com caminhões caindo aos pedaços. A inconsequência de alguns empresários, que provoca tantas mortes, não pode manchar todo o setor.

Leia também:

Opinião: BR 101, uma marcha fúnebre

É inacreditável a tragédia na BR 101 se repetir dessa forma

Tragédia na BR 101 não é mera coincidência

Ver comentários