Notícia

Escuridão no Contorno deixa moradores inseguros

Confira a coluna Dona Encrenca desta sexta-feira, 21 de abril

A falta de iluminação na Rodovia do Contorno, no trecho que corta Cariacica, é um problema antigo. O que deixa os moradores mais revoltados é que as luminárias estão lá, mas sem luz.

E toda essa estrutura não foi barato! Ela custou cerca de R$ 10 milhões ao cofres públicos.

A falta de iluminação gera outro problema: a insegurança. Motoristas de ônibus, passageiros e moradores da região dizem que têm medo de passar pela rodovia a noite.

Trecho da rodovia que está sem luz é que o passa pela cidade de Cariacica
Trecho da rodovia que está sem luz é que o passa pela cidade de Cariacica
Foto: Reprodução / TV Gazeta

A Prefeitura de Cariacica disse ao pessoal da TV Gazeta que a escuridão foi causada por conta de furtos dos cabos de energia. E que, só em 2015 - ano que a iluminação foi inaugurada - o município teve um prejuízo de cerca de R$ 1 milhão para repor os materiais furtados.

A prefeitura disse também que oficializou junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um pedido para que a responsabilidade da iluminação da rodovia vá para a concessionária Eco101.

Mas, enquanto isso, quem precisa passar pela rodovia vai se virando para não se tornar um alvo da bandidagem.

Por conta da falta de luz, acidentes acontecem quase que diariamente.

Então, vamos às respostas dos responsáveis. Sobre a afirmação da prefeitura de que encaminhou à ANTT um pedido para que a responsabilidade da iluminação da rodovia vá para a Eco101, a agência disse que está avaliando o pedido.

A concessionária ECO 101 garantiu que ainda não foi notificada pela ANTT e reforçou que a responsabilidade pela iluminação pública não é dela.

Já que a responsabilidade continua sendo da prefeitura, fica o pedido para que o serviço de iluminação pública seja mantido. Afinal, se não for aprovado pela ANTT, vai tudo continuar às escuras?

Encrencas

O problema continua

Rua de Jardim da Penha, em Vitória, está com dois bueiros entupidos há um mês
Rua de Jardim da Penha, em Vitória, está com dois bueiros entupidos há um mês
Foto: Reprodução / Google Maps

“Dona Encrenca, eu voltei a te procurar porque, infelizmente, nosso problema aqui em Jardim da Penha, em Vitória, continua. Na esquina das Ruas Oscar Rodrigues de Oliveira com Doutor Antônio Basílio, tem dois bueiros que estão entupidos. Na última vez que eu procurei a coluna para reclamar disso, a prefeitura disse que resolveria o problema. Porém, até agora, ninguém apareceu e o problema continua nos incomodando muito.”

Maria Stella Ravani, Vitória

- A primeira vez que a Stella nos procurou foi há, exatamente, um mês. Como a gente não desiste de uma encrenca, procuramos, de novo, a Prefeitura de Vitória. Segundo a administração, uma equipe foi enviada ao local para fiscalizar a situação e avaliar quais serão as medida necessárias para resolver a situação. A prefeitura de Vitória aproveitou para dizer que, há pouco tempo foi realizado um mutirão no bairro e não foi encontrado nenhum problema. Pelo jeito, faltou dar uma olhada mais “a fundo” não é, prefeitura?

De qualquer forma, a administração lembrou que os moradores da Capital, em casos como este, podem ligar para o telefone 156, Fala Vitória. A ligação é gratuita.

Escola dos problemas

“Minha reclamação é sobre a Cmei Bem Me Quer, em Helio Ferraz, na Serra. As merendeiras e as pessoas que trabalham na limpeza não estão indo trabalhar porque não estão recebendo o dinheiro da passagem. Com isso, as crianças estão entrando às 7h e saindo às 9h, e não as 11h. Eles estão saindo mais cedo pois não tem quem faça a merenda, além de terem como utilizar o espaço por falta de limpeza. Eu já tentei falar com a Ouvidoria da Prefeitura da Serra mas não consegui, em nenhum telefone.”

Morador não se identificou, Serra

- Educação é algo muito sério e não podemos fechar os olhos para um problemão desses. Procuramos a Prefeitura da Serra para explicar essa situação. Segundo a Prefeitura da Serra, ela pagou, na última semana, a empresa terceirizada responsável pelo serviço e está tomando as devidas providências legais para regularizar o serviço. A prefeitura disse, que não procedem as informações sobre as merendeiras.

Sobre as crianças estarem saindo mais cedo, o órgão explicou que toda escola que não oferecer aula, independente do motivo, terá que repor os dias letivos e a carga horária programada pela Secretaria Municipal de Educação da Serra.