Gazeta Online

Notícia

Facebook e Twitter excluem centenas de contas falsas do Irã e da Rússia

Perfis publicavam e impulsionavam mensagens falsas a usuários dos EUA, América Latina, Reino Unido e Oriente Médio a favor de ações dos governos iraniano e russo

-
Foto: Pixabay

O Facebook e o Twitter identificaram e retiraram do ar nesta terça-feira, 21, centenas de contas falsas ligadas ao Irã e à Rússia, incluindo páginas, grupos e perfis voltados a divulgar informações inverídicas a usuários dos Estados Unidos, América Latina, Reino Unido e Oriente Médio.

Ao todo, 652 contas foram excluídas do Facebook e outras 284 foram suspensas no Twitter. No mês passado, o Facebook já havia excluído 32 páginas e perfis falsos ligados ao governo russo por motivos semelhantes.

> Capixaba faz desenho para avô usar Instagram e publicação bomba na web

De acordo com a FireEye, empresa de consultoria em cibersegurança que atuou junto ao Facebook nas investigações, as contas falsas não focavam especificamente em influenciar as eleições legislativas americanas de novembro, mas faziam parte de uma operação "que atuava para além das audiências americanas e a política dos Estados Unidos".

Os perfis iranianos eram conectados por uma rede de páginas ligadas a veículos estatais iranianos e difundiam propagandas pró-iranianas, pró-palestinas e anti-israelenses desde 2013. De acordo com a investigação interna do Facebook, as contas gastaram mais de US$ 12 mil para promover conteúdos falsos na rede social e também no Instagram. Os textos eram escritos em inglês, arábe e farsi.

> Menina de 12 anos sofre queimaduras em 49% do corpo no "desafio do fogo"

As contas ligadas à Rússia publicavam mensagens a favor das ações do governo de Vladimir Putin na Ucrânia e na Síria, neste caso também destacando as medidas adotadas pelo presidente sírio, Bashar Al-Assad.

"Autenticidade importa e as pessoas precisam ter confianças nas conexões que fazem no Facebook", disse o presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, em conferência de imprensa.

TWITTER

-
Foto: Pixabay

Logo após a divulgação do Facebook, o Twitter também anunciou a suspensão de centenas de contas falsas, mas não repassou mais informações sobre os perfis excluídos.

> Twitter divulga medidas para evitar fake news nas eleições

"Nós suspendemos 284 contas do Twitter engajadas em manipulação coordenada", escreveu a empresa em um tweet. "Baseado nas análises existentes, aparentemente muitas dessas contas eram originadas do Irã".A exclusão dos perfis falsos ocorre um dia após a Microsoft derrubar seis domínios ligados a um grupo de hackers russos. Os sites se passavam por organizações conservadoras americanas e por órgãos do Senado para obter informações confidenciais de usuários.

No ad for you
Outbrain