Gazeta Online

Notícia

Pouco espaço, muita praticidade e economia

Unidades com menos de 40 m2 são tendência na Grande Vitória

Facilità Camburi, da Lorenge, será entregue com mobília
Foto: Divulgação/lorenge

Eles são pequenos no tamanho, mas gigantes na praticidade e na economia. Assim são os apartamentos compactos, caracterizados por suas metragens reduzidas. A nova aposta do mercado imobiliário.

Os lançamentos chegam ao Estado para atender a um novo perfil de consumidor, que busca um estilo de vida prático, funcional, compartilhado e sem apego.

Na Capital, um dos empreendimentos nesse porte é o Facilità Camburi, da Lorenge. Localizado em Jardim Camburi, terá apartamentos de um quarto, com área privativa entre 34,16 m2 e 35,15 m2. A unidade será entregue mobiliada e o prédio será equipado com bicicletário, vestiário, lavanderia, ponto para recarga de carro elétrico e bike sharing. Os preços partem de R$ 259 mil.

Segundo o diretor comercial da construtora, Samir Ginaid, o forte do segmento é a praticidade. “Muitos itens são compartilhados, como a sala de estudo, academia e lavanderia, por isso, não exigem uma área de serviço. Além disso, o custo de manutenção do apartamento é menor, como limpeza, lâmpadas, móveis e até mesmo a taxa de condomínio”.

Outra opção é o Red Design Residence, da Sólida Empreendimentos, com unidades de um quarto no formato estúdio, que integra todos os cômodos. Localizado em Barro Vermelho, o edifício terá plantas com metragens entre 37,12 m2 e 37,28 m2. A unidade terá sala, quarto, banheiro e copa, além de automação residencial instalada e operando. O preço inicial é de R$ 262.824.

Ainda na Capital, o Grupo Mata da Praia-Dacaza constrói dois empreendimentos nesse porte. Um é o edifício Málaga, na Mata da Praia, com 120 apartamentos divididos em quitinetes e quarto e sala. As quitinetes têm metragens de 242 a 28 m2, e os apartamentos de quarto e sala partem de 40 m2. O preço inicial da quitinete é de R$ 234 mil. E das unidades com quarto e sala parte de R$ 374 mil. Já o edifício Florença possui apartamentos de um quarto, com 40 m2, em Jardim da Penha a partir de R$ 384 mil.

A Metron Engenharia aposta no San Pietro, na Praia do Suá. O empreendimento terá opções de um quarto, com 33 m2, vaga de garagem e lazer a partir deR$ 223.861.

SERRA

O município de Serra também está na tendência de apartamentos com metragens reduzidas. A Metron Engenharia prepara o condomínio Via Jardins. Em Morada de Laranjeiras, terá unidades de um quarto com metragem de 31 m2 e lazer completo a partir de R$ 120 mil. Outra opção é o Vista do Bosque Condomínio Clube, da Morar Construtora, que fica no Centro da Serra e terá apartamentos de dois quarto com metragens entre 41,36 m2 e 41,90 m2 a partir de R$ 124 mil.

Ainda no município, a MRV Engenharia investe no edifício Parque Ventura. Em Carapebus, contará com unidades de um quarto que medem 36,69 m2 . Os valores partem de R$ 128.845.

Já a De Martin Construtora, tem apartamento pronto para morar noEnseada Jacaraípe Residencial Clube. Localizado no bairro São Pedro, também na Serra. Ele possui 36,10 m2, com um quarto, banheiro, sala e varanda. Nolazer, piscina, sauna, parquinho,quadra de streetballemais itens. A partir de R$ 115 mil.

INVESTIMENTO

De acordo com o diretor da Sólida Empreendimentos, Luiz Vitor Morales, 50% das pessoas que apostam nesse tipo de imóvel são investidores, com a intenção de locação futura. “É um negócio rentável, pois a unidade tem preço acessível e existe procura para aluguéis, principalmente, em regiões estratégicas, próximas às escolas, empresas e comércio”, diz.

Além desse público, há estudantese trabalhadores que optam pelo modelo de moradia por estarem longe de suas casas. E pessoas solteiras, divorciadas, idosos e casais sem filhos, observam os especialistas.

No ad for you
Outbrain