Gazeta Online

Notícia

Falso dentista tem consultório fechado em Pedro Canário

Conselho Regional de Odontologia interditou consultório de um falso dentista no Centro do município. O suspeito não tem formação na área, mas tinha um alvará de funcionamento do consultório expedido pela Secretaria Municipal de Finanças

Consultório onde falso dentista atendia os pacientes em Pedro Canário
Foto: Divulgação

Um idoso de 82 anos, que se identificava como dentista, teve seu consultório interditado, na manhã desta quarta-feira (15), no Centro de Pedro Canário , região Norte do Estado. A interdição aconteceu durante uma ação conjunta entre a Vigilância Sanitária Municipal e o Conselho Regional de Odontologia (CRO-ES). Apesar do suspeito não ter formação acadêmica na área, ele apresentou um alvará de funcionamento de consultório expedido pela Secretaria Municipal de Finanças.

De acordo com o fiscal do CRO-ES, Frank Morais, o conselho fez um monitoramento nas regiões Norte e Noroeste do Estado e encontrou quatro profissionais exercendo ilegalmente a profissão de dentista em Pedro Canário.

“Quando chegamos no primeiro consultório, o falso dentista atendia um paciente. Quando foi informado que o local seria interditado, ele disse que é dentista prático e que sabe que está errado em exercer a profissão, mas justificou que atua na área há muitos anos. Ele ainda mostrou um alvará de funcionamento do consultório, que foi expedido pela Secretaria Municipal de Finanças e contou que paga os impostos regularmente para o local funcionar”, explicou Morais.

O fiscal questionou como uma pessoa sem formação conseguiu um alvará para funcionamento do consultório. “Em 1966 uma lei regularizou a profissão. É obrigatório ser formado no curso superior de Odontologia para ser dentista. Quem não tem a formação não poderia conseguir um alvará como esse”, detalhou.

O dentista prático foi encaminhado para a Delegacia de Pedro Canário pela Polícia Militar, que foi chamada para atender a ocorrência. Em nota, a Polícia Civil informou que o conduzido “assinou um Termo Circunstanciado pelo Artigo 282 (exercer, ainda que a título gratuito, a profissão de médico, dentista ou farmacêutico, sem autorização legal ou excedendo-lhe os limites) e foi liberado”.

A fiscalização continuou no município, mas os outros três consultórios ilegais estavam fechados. “Isso sempre acontece. Quando interditamos um consultório, os outros falsos dentistas ficam sabendo e fecham o consultório para não serem encontrados. Tem um deles que estava com placa indicando que é um consultório de dentista, mas agora a placa foi retirada”, contou Moraes.

A Prefeitura de Pedro Canário foi procurada pelo Gazeta Online para comentar porque foi expedido um alvará de funcionamento de consultório para uma pessoa que exerce ilegalmente a profissão de dentista, mas a reportagem não conseguiu contato.

 

 

No ad for you