Gazeta Online

Notícia

Juíza mantém prisão de empresário investigado por estelionato no ES

Ayres Francisco dos Santos responde por estelionato, falsificação de documentos públicos e inserção de dados falsos no sistema do Detran-ES

Ayres Francisco dos Santos usava o próprio estabelecimento para cometer crimes
Foto: Divulgação

A juíza Gisele Souza de Oliveira, da 4ª Vara Criminal de Vitória , optou por manter preso o empresário Ayres Francisco dos Santos, de 39 anos, detido no dia 6 de agosto ao ser acusado pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES) de utilizar o próprio estabelecimento, localizado em Jardim Camburi , na Capital, para cometer crimes de falsificação de documento público, inserção de dados falsos em sistema, além de ameaça. A decisão foi tomada durante audiência realizada na tarde desta terça-feira (11).

A magistrado acatou o pedido do MPES, que foi contra a soltura do acusado, até o devido esclarecimento dos fatos. Além disso, a juíza destacou que a prisão foi mantida por conta de Ayres ter tentado influenciar o depoimento de supostas vítimas, existindo, inclusive, relatos de ameaça a uma das testemunhas lesadas pelo acusado em um golpe.

A juíza determinou ainda que a delegada da Delegacia Especializada em Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa) , Rhaiana Bremenkamp, trabalhe para que os veículos das vítimas que foram apreendidos pela polícia sejam devidamente devolvidos a seus proprietários.

COMO FUNCIONAVA O ESQUEMA

Segundo a titular da Defa, Rhaiana Bremenkamp, o golpe era praticado por Ayres Francisco dos Santos utilizando a oficina mecânica de propriedade dele. "Ele angariava clientes e, a partir do momento que esses carros eram consertados, demorava de seis meses a um ano para estes veículos ficarem prontos. A vítima desistia e acabava vendendo para o acusado", explicou Rhaiana.

A delegada disse que o empresário nunca pagou por esses carros e as vítimas começaram a entrar na Justiça Cível. Cerca de 11 vítimas fizeram denúncias. A partir do momento em que ele começou a ser investigado, o empresário começou a cometer crimes de ameaça, falsificação de documentos e inserção de dados falsos no sistema do Detran-ES.

A polícia, então, cumpriu um mandado de busca e apreensão na oficina de Ayres, onde foram encontrados diversos contratos de compra e venda de veículos e até algumas notificações das vítimas em questão.

O empresário foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana e vai responder por estelionato, falsificação de documentos públicos e inserção de dados falsos no sistema do Detran-ES.

A reportagem tentou contato com a defesa do acusado, mas as ligações não foram atendidas.

VEJA VÍDEO

Gravação mostra o momento em que o empresário é colocado na viatura da Polícia Civil para ser encaminhado ao Centro de Triagem de Viana.

No ad for you