Notícia

Açúcar oculto: você não vê, mas come

Aprenda como identificar esse ingrediente nos alimentos

Luane Magnago explica que até o iogurte de frutas tem açúcar. Uma pesquisa revelou que a maioria tem o mesmo nível de açúcar que um refrigerante comum
Luane Magnago explica que até o iogurte de frutas tem açúcar. Uma pesquisa revelou que a maioria tem o mesmo nível de açúcar que um refrigerante comum
Foto: Vitor Jubini

Ele pode ter muitos nomes, está em todos os lugares, disfarçado para confundir. Tem um grande poder de atração, é bom no início, mas depois pode acabar com seu corpo, com a sua vida.

Sim, o açúcar é considerado um dos maiores inimigos da saúde. Mas ele está em vários alimentos do dia a dia. Muitas vezes, não aparece com todas as letras nos rótulos dos produtos que compramos. Esse açúcar oculto pode levar muita gente a cair numa armadilha. E não é só com relação à dieta.

> Açúcar: mocinho ou vilão para a saúde?

“O açúcar, em excesso, traz consequências bem mais sérias do que só engordar. Ele está associado a várias doenças, como diabetes, doenças do coração. É um dos piores alimentos que existem!”, afirma a médica Blima De Rossi.

Quer ver? Sabe aquele potinho de iogurte de frutas que você adora tomar pela manhã? Uma pesquisa no Reino Unido revelou que a maioria deles tem o mesmo nível de açúcar que um refrigerante comum - cerca de 40 gramas. O estudo foi feito com mais de 900 marcas do produto.

DIARIAMENTE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a ingestão diária de açúcar por um adulto não passe de 50 gramas, o que equivale, mais ou menos, a cinco colheres de sopa.

“Para os jovens e crianças, seria ainda metade disso”, afirma a nutricionista Luane Magnago.

A nutricionista materno infantil Nicolle Fiorot lembra que crianças com menos de dois anos de idade não devem consumir nada com açúcar. “Muitos pais oferecem alimentos cheios de açúcar para bebês, como biscoito de maizena, iogurte, achocolatado... Vemos que muitos adultos acham que dar doce é dar carinho. E o resultado é um número grande de crianças com problemas de obesidade, com colesterol alto”, observa.

Vemos que muitos adultos acham que dar doce é dar carinho. E o resultado é um número grande de crianças com problemas de obesidade, com colesterol alto
Nicolle Fiorot

O açúcar, diz Luane, é saboroso e altamente viciante. “Alguns estudos já mostraram que ele tem um efeito no organismo semelhante ao da cocaína, o que leva a pessoa a querer sempre uma maior quantidade. Em excesso, ele aumenta o risco de várias doenças crônicas, afetando até o cérebro. Tanto que o Alzheimer vem sendo chamado de diabetes do cérebro”, destaca.

A maioria das pessoas, diz Luane, só se atenta ao açúcar que é adicionado ao cafezinho, ao suco. Mas ignora que muitos produtos do dia a dia, mesmo os salgados, levam essa substância.

Alguns com fama de saudáveis na verdade são bastante açucarados. “É o caso de muitas barrinhas de cereal, a gelatina, por exemplo. Nem todo mundo sabe que o molho de tomate contém açúcar, assim como o molho shoyu, o vinagre balsâmico...”, cita a nutricionista.

RÓTULO

A melhor forma de saber o que está consumindo é ler o rótulo antes de comprar, segundo os especialistas. “O problema é que o açúcar pode vir com outros nomes que muita gente não conhece, como xarope de glicose, maltodextrina e muitos outros”, aponta.

E mais: muitos produtos contêm até mais de um tipo de açúcar, que é usado como conservante dos alimentos.

Luane ressalta que o açúcar não precisa ser excluído totalmente: “Aquelas pessoas que não consomem muito durante o dia não precisam se preocupar na hora de adoçar o café, por exemplo. É um pouco só e não fará mal”.

Uma saída é optar, preferencialmente, por alimentos naturais, como sugere a médica Blima De Rossi. “Assim, você terá certeza de que está comendo algo sem esse aditivo. E se for usar numa receita, saberá o quanto de açúcar está colocando ali”, frisa.

Marília Aragão com a pequena Maria
Marília Aragão com a pequena Maria
Foto: Vitor Jubini

VILÃO DA SAÚDE

EFEITOS

No organismo

O açúcar, quando entra no organismo, é absorvido de forma rápida como glicose, fonte de energia. O corpo produz insulina para captar essa glicose. Em excesso, essa glicose não usada pelas células fica armazenada no corpo em forma de gordura nas células adiposas

E as frutas?

Frutas, legumes e verduras também têm carboidratos que se transformam em açúcar no nosso corpo, mas são muito mais saudáveis porque têm fibras, que ajudam a reduzir a velocidade da absorção da glicose pelo organismo

Doenças

O excesso de açúcar leva à obesidade, um fator de risco para diversas doenças, do diabetes a problemas cardiovasculares, hipertensão e cânceres

No cérebro

Estudos apontam uma relação entre o excesso de açúcar no sangue e doenças como o Alzheimer

MUITOS NOMES

Como o açúcar costuma aparecer nos rótulos dos alimentos

Frutose

Sacarose

Açúcar

Açúcar mascavo

Açúcar do coco

Açúcar cristal

Glicose de milho

Açúcar invertido

Açúcar de confeiteiro

Néctar

Xarope de malte

Extrato de malte

Xarope de milho

Xarope de milho com alta concentração de frutose

Açúcar bruto

Açúcar líquido

Mel

Melado

Melaço

Caldo de cana

Rapadura

Dextrose

Maltose

Açúcar orgânico

Xarope de Agáve

Xarope de açúcar

Calda de açúcar

ALGUNS EXEMPLOS

Nos industrializados

A maioria dos produtos industrializados leva boa quantidade de açúcar. Isso porque a substância serve como conservante e dá sabor ao alimento

Campeões

Iogurtes, refrigerantes, sucos de caixinha são alguns dos produtos com maior quantidade de açúcar. Os energéticos também são bastante açucarados, chegam a ter 65% mais açúcar que uma bebida comum. Tanto que, o governo do Reino Unido quer proibir a venda de bebidas energéticas para crianças e adolescentes como forma de combater a obesidade

Nos “saudáveis”

Produtos com fama de saudáveis, como uma simples barrinha de cereal, cereais infantis e gelatina, por exemplo, podem conter alta dose de açúcar

Nos salgados

Produtos como linguiças e aquele bacon do supermercado contêm açúcar na composição, bem como itens como molho shoyu e o vinagre balsâmico

COMO CONSUMIR

Crianças

Crianças de até 2 anos de idade não devem ingerir produtos com açúcar. A partir dessa idade, o consumo tem que ser limitado

Alternativas

Em vez de comprar iogurtes prontos, vale fazer uma receita caseira. Pode bater inhame cozido com banana e morango, que vira um “danoninho” saudável. Além disso, acostume a criança, desde pequena, a beber sucos sem adição de açúcar. Isso evitará que o paladar dela fique “viciado” precocemente

De vez em quando

O consumo de doces pelas crianças deve ser esporádico, como em festas de aniversário ou um dia da semana. Não tenha doces em casa para não estimular o consumo em excesso

Adultos

Evite produtos industrializados e opte por uma alimentação mais natural, baseada em frutas, verduras e legumes. Acostume-se a não adoçar bebidas como o cafezinho e o suco

Leia o rótulo

Crie o hábito de ler os rótulos dos produtos antes da compra. Os ingredientes em maior quantidade no alimento vêm em primeiro lugar na lista. Há sempre opções com menos ou com nenhum açúcar.

Ver comentários