Notícia

É gripe ou resfriado? Entenda a diferença

Doenças têm sintomas parecidos, mas a intensidade varia

Gripe, alergia, resfriado
Gripe, alergia, resfriado
Foto: Divulgação

O outono chegou. Época marcada ainda por um calor durante o dia e um friozinho de noite. Já reparou como tem gente adoecendo? E aí, é só começar a espirrar que logo a pessoa pensa que pegou uma gripe. Não é bem assim. Pode ser só um resfriado, algo bem menos complicado de lidar. Mas como diferenciar quando é um caso ou outro?

Os sintomas são basicamente os mesmos. O que vai variar aí é a intensidade deles, como explica a pneumologista Lívia Lopes. “Uma característica do resfriado é que ele se inicia de forma mais gradual, cada dia aparece um sintoma diferente. Já a gripe surge da noite para o dia. A pessoa já acorda com febre alta, muita secreção, tosse, olhos vermelhos”, cita a médica.

> Mais de 100 postos na Grande Vitória terão vacina contra gripe

No resfriado, a febre pode até aparecer, mas é mais baixa, enquanto a gripe costuma causar febre alta, acima de 39 graus, além de deixar a pessoa muito prostrada, com vontade de ficar só deitada.

“Na gripe, a pessoa tem a condição física mais massacrada. Os piores dias são os primeiros. Depois, ela vai melhorando. Mas se depois de uma semana, os sintomas piorarem, se tiver febre ainda alta, dor torácica, falta de ar, pode ser o caso de procurar um médico para ver a necessidade de tomar um antiviral ou até um antibiótico”, observa a pneumologista Karina Tavares.

Uma tosse que persiste por mais de duas semanas também merece uma atenção especial, segundo ela. “É o caso de fazer um raio-x do pulmão para afastar a possibilidade de ser um quadro de pneumonia ou até tuberculose”.

A estação, dizem as médicas, anuncia a chegada dessas doenças. “A partir de agora, com essa mudança climática, começa a aumentar a circulação de vírus. A oscilação de temperatura é um gatilho de crise, deixa as vias aéreas mais sensíveis e aumenta o risco de inflamação no pulmão”, destaca Lívia.

Os mais suscetíveis, de acordo com ela, são as crianças, principalmente as alérgicas. “Com o aumento da umidade do ar, há uma proliferação de ácaros, que são os alérgenos mais comuns no nosso ambiente e atacam quem não tem o controle adequado da asma”.

Karina lembra que em épocas mais frias, as pessoas tendem a se aglomerar mais. “Sem falar que uma pessoa resfriada ou gripada numa sala contamina até três pessoas. E os mais próximos são os mais atingidos”.

Uma dica para os dias de virose é não abusar do álcool. E os fumantes também devem procurar ficar longe do cigarro. “Quem fuma ou ingere álcool enquanto está doente pode ter suas barreiras naturais de proteção reduzidas, favorecendo as infecções. E aí, uma simples gripe pode se complicar”, alerta Karina.

FIQUE POR DENTRO

É RESFRIADO QUANDO...

SINTOMAS

- Início normalmente lento, com novos sintomas a cada dia

- Coriza, nariz obstruído, espirros, tosse mais suave

- Dor leve no corpo, às vezes sem queda da energia. A pessoa mantém a disposição

- Febre baixa, em torno de 37.8 ou 38 graus

- Recuperação mais rápida, entre sete a dez dias

- Complicações leves

É gripe QUANDO...

SINTOMAS

- Surge de repente, de um dia para o outro

- Nariz obstruído, tosse mais severa

- Forte dor no corpo, muita prostração

- Dor de cabeça, dor na garganta, calafrios, perda de apetite

- Febre alta, acima de 39 graus

- Dura várias semanas

Ver comentários