Notícia

Otoplastia: a cirurgia plástica para pessoas com orelhas proeminentes

A cirurgia plástica corrige orelhas de abano

Foto: Pixabay

Muitas vezes motivada por situações de bullying e problemas com autoestima, a otoplastia é um dos procedimentos estéticos mais comuns em crianças e adolescentes. A cirurgia plástica corrige orelhas de abano, que têm origem genética e atingem de 2% a 5% da população. Ela pode ser feita a partir dos seis anos, idade em que as orelhas chegam a quase 100% do tamanho final.

"O primeiro passo é apalpar as orelhas e definir quais estruturas deverão ser abordadas e quais técnicas serão utilizadas para modelar e buscar o resultado mais natural possível", indica Mauro Speranzini, especialista em otoplastia pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Saúde em dia

Leia também

Antes de se submeter à um procedimento cirúrgico, é indispensável ter indicadores de que o organismo está saudável; exames de sangue e até mesmo de uma avaliação cardiológica são necessários. O histórico de saúde antecipa possíveis complicações e traz um alerta quanto aos riscos da cirurgia. O ambiente onde a operação será realizada também merece atenção: é fundamental que seja feita em um centro cirúrgico estruturado, sendo que os hospitais são recomendados para crianças menores de 10 anos.

Parar de fumar é outro pré-requisito para quem vai se submeter à otoplastia. "O cigarro diminui a circulação sanguínea, o que aumenta a chance de sofrimento e até mesmo necrose da pele", explica Mauro.