Notícia

Viajar de carro pode ser a melhor forma de unir ainda mais a família

Pegar a estrada é uma ótima forma de conhecer lugares e ainda fortalecer os laços

O contato direto durante a viagem, sem a interferência da rotina, possibilita uma melhoria na qualidade do tempo que passam juntos
O contato direto durante a viagem, sem a interferência da rotina, possibilita uma melhoria na qualidade do tempo que passam juntos
Foto: shutterstock.com

Viajar é sempre bom. Seja sozinho, com amigos ou em família, uma viagem pode expandir horizontes e fazer com que você conheça novas pessoas, amplie seu horizonte a até mesmo os laços afetivos. E quando essa viagem é feita de carro e em família, a experiência pode ser ainda mais prazerosa. Afinal, nada melhor que apreciar as paisagens e trocar ideia com as pessoas que você ama no decorrer do trajeto. E, pensando por esse ângulo, quanto mais longo o trajeto, melhor.

Mais de 5 mil quilômetros percorridos em família, de carro. Essa foi a viagem que mais marcou a família da estudante Anna Maria Falqueto Brettas. Foram 17 dias na estrada com pai, mãe, irmão e cunhada, em uma viagem que teve início em Madri, na Espanha, e passou por diversos lugares da europa, como França, Bélgica e Holanda.

“Durante essa viagem de carro ficamos parando por cidades, vilarejos e lugares que seriam incomuns para turistas. E esse é apenas um dos inúmeros pontos positivos de se fazer uma viagem de carro: parar onde achar interessante", ressalta Anna.

Leia também

Além desse tour pela Europa, a família da Anna também costuma viajar pelas estradas brasileiras. Já foram para Caldas Novas, Arraial do Cabo, Paraty, Angra dos Reis, Ilhabela e vários outros destinos, sempre partindo do Espírito Santo. A paixão pela estrada, segundo Anna, virou hobbie. A gente ama viajar de carro. É algo muito marcante em nossa família conhecer novos destinos a bordo do carro", comenta.

Ter esse momento em família pode realmente ser muito positivo, é o que diz a psicóloga Ana Gabriela Rauta Siller. “É uma oportunidade de todos os membros da família experimentarem coisas novas e, assim, formarem laços e memórias em conjunto. Esse contato direto, sem a interferência da rotina diária, escola, trabalho, afazeres domésticos, possibilita uma melhoria na qualidade do tempo que passarão juntos”, explica ela.

A blogueira Patricia Papp costuma levar os filhos, Pedro, de 14 anos, e  Luiza, de 8,  em viagens de carro
A blogueira Patricia Papp costuma levar os filhos, Pedro, de 14 anos, e Luiza, de 8, em viagens de carro
Foto: Arquivo pessoal

Pé na estrada com a criançada

Para muitas pessoas, viajar com crianças pode parecer algo estressante. Elas, geralmente, demandam mais atenção e os passeios são sempre levados em conta para também agradar aos pequenos. Mas para a blogueira Patricia Papp não é bem assim. Ela é mãe de duas crianças: o Pedro, de 14 anos, e a Luiza, de 8, e sempre costuma levá-los para as viagens.

A blogueira Patricia Papp costuma levar os filhos, Pedro, de 14 anos, e  Luiza, de 8,  em viagens de carro
A blogueira Patricia Papp costuma levar os filhos, Pedro, de 14 anos, e Luiza, de 8, em viagens de carro
Foto: Arquivo pessoal

No começo, os destinos eram mais próximos, mas quando percebeu que as crianças respondiam bem às viagens, os caminhos foram mudando e os destinos foram ficando mais diferentes e distantes. “A primeira viagem foi para Santa Catarina. Como deu tudo tão certo, resolvemos arriscar: fomos todos até o Pantanal e fizemos até mesmo passeios de carro pela Islândia”, lembra.

 

 

A família da estudante Anna Maria Falqueto Brettas ficou 17 dias na estrada, em uma viagem que teve início em Madri
A família da estudante Anna Maria Falqueto Brettas ficou 17 dias na estrada, em uma viagem que teve início em Madri
Foto: Arquivo pessoal

Outro ritmo

 

 

Querendo mostrar que viagens com as crianças são mais simples e menos estressantes do que se parecem, Patricia escreveu um guia para ajudar outros pais. “No dia a dia estamos sempre correndo, prestando atenção no trânsito, no celular, pedindo pros filhos tomarem banho, fazer a lição, escovar os dentes. Durante as viagens o ritmo é outro, dá tempo de conversar, ouvir o outro sem pressa, sem estresse", explica.

Par a psicóloga Ana Gabriela, criar memórias com experiências positivas em família, visitar novos lugares e ter contatos com culturas diferentes é algo muito positivo para a formação de uma pessoa. “Esse novo estímulo proporciona a formação de novas memórias, de novas experiências em família, formando algo em comum entre todos no núcleo familiar. Muitas vezes, ao passar por um local que foi marcante na viagem, as crianças lembram com carinho o que vivenciaram naquele momento quando estavam todos juntos e dessa forma estreitam os laços”, comenta ela.

A família da estudante Anna Maria Falqueto Brettas ficou 17 dias na estrada, em uma viagem que teve início em Madri
A família da estudante Anna Maria Falqueto Brettas ficou 17 dias na estrada, em uma viagem que teve início em Madri
Foto: Arquivo pessoal

Brincadeiras a bordo

É normal que em viagens mais longas, as pessoas fiquem ansiosas para que se chegue logo ao destino. Além de muita conversa e muita música, uma outra alternativa para o tempo passar mais rápido com a família, são brincadeiras que podem ser feitas dentro do carro.

“É importante escolher jogos que estimulem as crianças, pode ser para o lado da memória, da fantasia, da imaginação. Também é importante escolher jogos que não são difíceis para manusear. É bom lembrar que todos vão estar dentro de um carro”, ressalta Ana Gabriela.

 

 

Ver comentários