Notícia

Ter um pet em casa: orientações para adotar um animal

Semana é marcada pelo Dia Nacional de Adotar um Animal

Feiras de adoção servem para o primeiro contato também
Feiras de adoção servem para o primeiro contato também
Foto: Arquivo pessoal

No dia 04 de outubro, próxima sexta-feira, é comemorado o Dia Mundial dos Animais. Nessa data também é lembrado o Dia Nacional de Adotar um Animal. Sobre essa dia, a comentarista Tatiana Sacchi conversa no "Clube Pet CBN" que se lembra São Francisco de Assis. 

"Ele é considerado o santo da humildade, da alegria, da pobreza e do amor à natureza, pois os seus ensinamentos refletiam um profundo amor ao mundo natural e respeito por todas as criaturas. Por esse motivo ele passou a ser considerado o protetor dos animais e o patrono da ecologia. Nos dias atuais muitas igrejas católicas reservam uma data próxima a essa para abençoar os animais", lembra.

Promover e incentivar a adoção dos animais abandonados é uma atitude louvável pois existem muitos animais abandonados à espera de um lar onde possam receber boa alimentação, abrigo, saúde e carinho, em uma família que possa tratá-los com respeito e dignidade. Nessa data também ressalta-se a importância da posse responsável e da esterilização.

Ouça o quadro completo com orientações sobre adoção:

Saiba mais:

O Dia Nacional de Adotar um Animal, foi idealizado pela ambientalista Vininha F. Carvalho, e propõe que a adoção seja vista como uma opção na hora de adquirir um animal, sem preconceitos. Com isso, permite-se que as pessoas se aproximem da causa animail, é possível conscientizar as pessoas e alterar a maneira com que o ser humano vê os animais dentro da sociedade.

Porém, quando se trata de proteção animal, não estamos falando apenas de cães gatos, mas de todos os animais que de uma forma direta ou indireta, servem a nós humanos e nem sempre são tratados com o respeito e dignidade que merecem. É preciso mudar as atitudes e rever conceitos constantemente. Dar atenção e visibilidade e oferecer soluções não somente aos cães e gatos abandonados e que sofrem maus tratos, mas também ao combate ao tráfico de animais silvestres, às condições de trabalho dos animais de tração, ao bem estar na criação e no abate de animais de produção, à qualidade de vida dos animais de laboratório, à abolição do uso de animais em apresentações de circo, entre tantas outras.

[Fonte: Tatiana Sacchi]

Ver comentários