Notícia

Ribeirinhos temem por novas tragédias no Rio Doce

Informação é de pesquisador da Univale. Dois anos após a tragédia ainda se discute em várias cidades a instalação de alarmes sonoros para alertar as comunidades em caso de desastre

Ao longo da Bacia do Rio Doce há 128 barragens de rejeitos de minério de ferro. Pesquisador da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), Claudio Bueno Guerra, destaca que comunidades ribeiras vivem em situação de alerta com receio de que novas tragédias como a da Samarco venham a acontecer. Segundo eles, dois anos após a tragédia ainda se discute em várias cidades a instalação de alarmes sonoros para alertar as comunidades em caso de desastre. O professor da Univale também cobra as devidas punições aos responsáveis pela tragédia.

Ver comentários