Notícia

Reitores mobilizam bancadas para garantir emendas para universidades

Ouça entrevista com o reitor da Ufes, Reinaldo Centoducatte

Os cortes anunciados pelo Governo Federal poderão chegar a 33% dos recursos utilizados pela Universidade Federal do Espírito Santo para despesas com custeio e capital. Para custeio estão elencados os pagamentos de contas de água, luz, telefonia, energia e vigilância, por exemplo, como explicou em entrevista à CBN Vitória, o reitor da UFES, Reinaldo Centoducatte.

Outros 3% estão vinculados às verbas de capital, utilizadas, por exemplo, para obras e compra de equipamentos. Para Centoducatte, reitores de universidades de todo o Brasil estão mobilizando as suas bancadas na Câmara dos Deputados como estratégia de garantir o empenho de recursos destinados para a educação entre as emendas impositivas. 68% dos estudantes da Universidade Federal do Espírito Santo possuem renda familiar per capita de até 1 salário mínimo e meio. 

Ver comentários