Notícia

Manutenção na estrutura da Segunda Ponte começará em agosto

É o que prevê o DNIT-ES lançou nesta segunda-feira (24) o edital para contratação da empresa que vai fazer a manutenção da Segunda Ponte

O DNIT-ES lançou nesta segunda-feira (24) o edital para contratação da empresa que vai fazer a manutenção da Segunda Ponte. O valor previsto do serviço, que deve durar cerca de um ano, é de R$ 5,4 milhões. A empreiteira contratada fará a limpeza da superfície de concreto, substituição de armaduras danificadas, o preenchimento de espaços com concreto, além da recuperação da estrutura da via e troca de juntas.

Segundo o superintendente regional do DNIT-ES, Romeu Scheibe Neto, a expectativa é de que as obras comecem até o início de agosto deste ano.

“Minha expectativa é de termos este contrato assinado no final de julho, no mais tardar início de agosto, para já com o contrato assinado, a gente dar a ordem de serviço para a empresa executar as atividades”.

Grande parte da recuperação ocorrerá nos pilares no mar, mas o DNIT não descarta que a manutenção afete também o fluxo de trânsito na Segunda Ponte em alguns momentos da obra.

“Existem serviços que, por exemplo, as substituições de juntas, equipamentos de drenagem, guarda-corpo, aí não tem jeito. A gente necessariamente precisa trabalhar sobre a plataforma de rolamento. Junto com a empresa que será contratada será estabelecido um cronograma de execução que garanta o menor impacto possível no trânsito”.

O superintendente também reforçou a estabilidade das condições atuais da ponte. Ele citou as fake news que circularam nas redes sociais no fim do ano passado com fotos que mostrariam supostas rachaduras na estrutura, dizendo que apesar dos danos, a ponte está segura e não corre nenhum risco de cair.

“A ponte não vai cair. A gente está monitorando isso. Agora, a gente está contratando a recuperação estrutural justamente para que não chegue nesse nível e a estrutura entre em colapso. Estruturalmente ela está bem, mas realmente apresenta danos de intempéries e do tempo que a gente precisa atacar”.

As empresas interessadas podem enviar as propostas pela plataforma online do governo federal ‘ComprasNet’. A disputa é pelo método menor preço. A abertura das propostas vai acontecer no dia 4 de julho.

Ver comentários