Notícia

Nova eleição em Castelo: eleitor cadastrado após maio não vota

Essa regra acontece para registros que são feitos 150 dias antes da eleição suplementar. Cidade terá 27 locais de votação e apuração do pleito no mesmo dia

Castelo, no Sul do Espírito Santo, é lembrada pela festa de tapetes de Corpus Christi
Castelo, no Sul do Espírito Santo, é lembrada pela festa de tapetes de Corpus Christi
Foto: Wallace Hull

Os moradores de Castelo, no Sul do Espírito Santo, vão escolher um novo prefeito em eleição marcada para o 27 de outubro. A data do pleito foi definida pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) e divulgada nesta segunda-feira (2) pelo desembargador Annibal de Rezende Lima. Deverão comparecer às urnas do município 28.395 eleitores.

Em entrevista à Rádio CBN Vitória, a chefe do Cartório Eleitoral da 3ª Zona de Castelo, Angélica Dutra de Souza Nunes, explica que a eleição suplementar vai ter urnas de votação em 27 locais do município do sul do Espírito Santo. E alerta à população sobre quem está apto a votar no pleito. 

"De acordo com a legislação, estarão na lista dos locais de votação os nomes dos eleitores que estão registrados até o dia 29 de maio deste ano. Quem tirou o título ou transferiu seu domicílio para a cidade após essa data, não poderá votar nesta eleição suplementar pois não cumpre a determinação de inscrição para até 150 dias anteriores ao pleito", destaca. 

Ouça a entrevista completa:

ENTENDA:

Estarão aptos a participar das eleições de 27 de outubro de 2019 todos os candidatos de partidos políticos que tenham registrado seu estatuto até seis meses antes do pleito e que permaneçam registrados no Tribunal Superior Eleitoral, e tenham, até a data da convenção, órgão de direção constituído no município, devidamente anotado no TRE-ES.

Em agosto, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por unanimidade, manteve decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) que cassou a expedição dos diplomas do prefeito, Luiz Carlos Piassi, e de seu vice, Pedro Nunes de Almeida, determinando a imediata convocação de novas eleições em Castelo. 

Ver comentários