Notícia

Conceição da Barra: primeira cidade treinada para a mancha de óleo

Ouça a entrevista exclusiva do secretário de Estado de Meio Ambiente, Fabrício Machado, à rádio CBN Vitória

O surgimento das manchas de óleo no litoral do país completa dois meses nesta quarta-feira (30), sem que a origem tenha sido identificada. Mais de 250 locais em todos os estados do nordeste registraram a ocorrência das manchas, incluindo ao menos 12 unidades de conservação. Nesta terça-feira (29) pequenas quantidades de óleo surgiram mais ao sul da Bahia, nas cidades de Canavieiras, Belmonte e Santa Cruz Cabrália, dentro da macro região de Abrolhos, que se estende da cidade de Canavieiras até São Matheus no Espírito Santo. Na altura de Caravelas é onde está localizado o Parque Nacional de Abrolhos, considerado um dos principais berços da biodiversidade marinha do atlântico sul.

Nesta quarta-feira (30), multiplicadores municipais da cidade de Conceição da Barra vão receber as primeiras instruções de alinhamento com o Ibama, IcmBio, Iema e Ipram, segundo informou em entrevista à rádio CBN Vitória o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Fabrício Machado.

No local serão apresentados materiais informativos para limpeza de praia, além dos procedimentos de segurança relacionados a fauna e também da segurança para contenção de resíduos, priorizando as áreas sensíveis como manguezais. O objetivo é criar uma rede de trabalho organizada para uma eventual chegada do óleo nas praias do estado, enfatizou o secretário.

Caso o óleo venha a aparecer no Espírito Santo, as praias do Parque Estadual de Itaúnas serão as primeiras áreas a serem afetadas. E por se tratar de uma área de desova de tartarugas marinhas, todo o trato de manejo desta fauna será de forma manual, sem a presença de maquinas pesadas como tratores, caçambas ou escavadeiras, para não danificar os ninhos das tartarugas.

Uma outra preocupação é com a proteção das áreas de manguezais. Segundo Fabrício Machado, outros encontros de alinhamento estão programadas para São Mateus e Linhares nesta próxima quinta-feira (31), podendo estender a outras cidades. Ao todo são 14 cidades costeiras no espirito santo, uma extensão de 411 km.

Uma nova reunião do comitê de preparação da crise foi realizada nesta terça-feira (29). O plano de ação de combate ao derramamento de óleo que deve estar concluído até esta sexta-feira (01), está sendo dividido em 3 etapas: prévia ou atenção, que são ações voltadas a previsão, monitoramento, comunicação e suporte logístico; operacional, com a contenção, limpeza e destinação final dos resíduos recolhidos, além do atendimento à fauna oleada e início do trabalho de mensuração dos impactos nos ambientes costeiro e marinho; e posterior ou de avaliação, que consiste no monitoramento dos locais atingidos e levantamento dos danos ambientais e socioeconômicos, bem como realizar valoração monetária dos impactos.

 

 

A Seama também está mobilizando representantes da iniciativa privada para uma ação conjunta de apoio institucional na busca por doações de materiais de segurança, conhecidos como equipamento de proteção individual (epi), como suporte ao plano de ação. Esse materiais serão utilizados para proteger os profissionais e voluntários envolvidos no manuseio do óleo, quando de uma possível força tarefa de limpeza das praias capixabas. Além deste material foram solicitadas doações de material de contenção, embarcações para logística e monitoramentos diversos, mão de obra especializada para situações de derramamento de óleo em ambiente marinho e até recolhimento e reaproveitamento do óleo. 

 

 

Ver comentários