Notícia

"Fiquei surpreso", diz Juninho sobre telefone citado por Bolsonaro

O número, segundo o presidente, seria um Disque-Denúncia para relatar abusos de policiais da Força Nacional. Prefeito explica que não há relação

Força Nacional atua no município de Cariacica, no Espírito Santo
Força Nacional atua no município de Cariacica, no Espírito Santo
Foto: Vitor Jubini

O prefeito de Cariacica, Juninho, acredita que a informação sobre o "Disque-Denúncia contra a Força Nacional" no município chegou ao presidente Jair Bolsonaro de maneira equivocada e com interesses políticos. "Fiquei surpreso", diz. O presidente, ao saber da existência do canal de denúncias contra possíveis casos de abuso de autoridade por parte dos militares, ameaçou retirar a Força Nacional da cidade.

Juninho fez desabafo durante entrevista à Rádio CBN Vitória, na tarde desta sexta-feira (04). Segundo o prefeito, a informação chegou ao presidente Jair Bolsonaro por meio de pessoas que querem “ver o circo pegar fogo”.

“É gente com interesse político, que acaba atrapalhando a população e não o prefeito Juninho”, diz.

Ouça a entrevista completa:

O prefeito explicou que entrou em contato com o Ministério da Justiça com a intermediação de parlamentares da bancada federal capixaba para deixar claro que o número 162 está em uso desde 2017 e que é usado como Ouvidoria do município, onde a população já relatou problemas em ruas, vegetação alta nos bairros e também sobre a realização do chamado "baile do Mandela". Juninho acrescentou que o ministro Sérgio Moro deve visitar Cariacica para conhecer o andamento do programa de perto, mas a data não está confirmada. "A cidade acolheu o programa", explicou.

Já Guilherme Pacífico, Subsecretário de Integração da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) e coordenador do “Em Frente Brasil” no Espírito Santo, as ações acontecem em 28 bairros do município e que após a fase atual, de choque operacional, haverá implantação de programas de vários ministérios na região. Ouça:

 

Ver comentários