Notícia

Mais de mil pessoas lesadas em fraude envolvendo bitcoins no ES

Ouça a entrevista com o delegado da Polícia Federal, Guilherme Helmer

A Polícia Federal no Espírito Santo vai vender, em uma decisão inédita no país, bitcoins apreendidos em uma operação ocorrida este ano no Espírito Santo, envolvendo uma empresa localizada na Serra. A investigada atuava ilegalmente como gestora de investimentos em moedas digitais e não tinha autorização nem da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nem do Banco Central para atuar .

A investigação começou no ano passado e resultou no fechamento do negócio e na apreensão do patrimônio. Com a venda dos bitcoins, a estimativa é de que cerca de R$ 1 milhão sejam depositados em uma conta judicial para, futuramente, ser devolvido aos clientes da companhia investigada. Em entrevista à rádio CBN Vitória, o delegado da Polícia Federal, Guilherme Helmer, explicou que a companhia agia desde 2017 como uma corretora de valores, vendendo investimentos vinculados a bitcoins, semelhantes aos famosos fundos de ações. O esquema de fraude prometia lucro de 20% ao mês e movimentava milhões no Estado, deixando mais de mil pessoas no prejuízo.

Ver comentários